Terça-feira, 31 de Outubro de 2023

SINTRA TRAIL MONTE DA LUA

A vida é feita de momentos. E por vezes são os pequenos momentos que fazem com que a nossa vida tenha e faça mais sentido.

 

Temos o dever, para não dizer a obrigação, de procurar constantemente motivos para que a nossa vida seja plenamente preenchida e para que mais tarde não nos arrependamos de não termos ousado um pouco mais e de termos deixado por fazer acontecer a nossa vida.

 

Tudo isto vem a propósito da nossa participação no Sintra Trail Monte da Lua.

 

Em 2022 participei com o Frederico na segunda edição do Sintra Trail Monte da Lua. Mais do que um trail curto teve a particularidade de se realizar à noite no deslumbrante cenário da Serra de Sintra. Sintra é mágica como já tem sido profusamente referido. Tem uma envolvência e um encanto indescritíveis adorado não só pelos Portugueses mas também pelos muitos cidadãos de outros Países que muitas vezes escolhem esta pacata Vila para visitar ou, até mesmo, para assumirem como a sua residência habitual.

 

A nossa participação em 2022 no Sintra Trail Monte da Lua guardou um lugar no nosso coração assumindo-se como uma prova a não perder.

 

Este ano vi-me sozinho na inscrição nesta prova. Sozinho ou acompanhado era obrigação minha inscrever o meu nome na terceira edição do Sintra Trail Monte da Lua. Mas decidi incentivar mais alguém a fazer-me companhia. Podia até não ser no Trail de 10 quilómetros, mas, pelo menos, teria companhia na noite de 21 de Outubro na deslocação a Sintra.

 

Foi assim que consegui uma representação mais alargada nesta aventura com a inscrição de três pessoas na Caminhada de cinco quilómetros: Ana Luísa, Catarina e Belmira, colega de Escola da Ana Luísa.

Imagem WhatsApp 2023-10-22 às 11.25.17_3d9c3463.j

Ainda tinha inscrito o Pedro, o Afonso e o António, mas compromissos ou imprevistos de última hora impediram-me de poder contar com eles.

 

Mesmo assim já partia para Sintra com uma comitiva mais composta.

 

As provas em que estávamos inscritos eram apenas o pretexto para nos deslocarmos a Sintra numa noite de Outono em que a chuva prometia marcar presença.

 

Chegámos com bastante tempo de antecedência. A primeira prioridade era encontrar um lugar para estacionar o nosso carro. Tarefa fácil para quem costuma habitualmente marcar presença em provas com Partida em Sintra. E ir a Sintra e não visitar a Casa Piriquita para comprar as tradicionais Queijadas e Travesseiros é como ir a Roma e não ver o Papa.

Imagem WhatsApp 2023-10-22 às 11.25.17_cc2f839c.j

Como tínhamos margem de manobra ainda tivemos tempo para um curto lanche à base de Café e de um dos tradicionais doces de Sintra.

 

Ofereci-me para ir deixar as nossas compras no nosso carro. Não fazia sentido fazer a Corrida ou a Caminhada com os doces nas nossas mochilas, ainda por cima com a perspectiva de chuva para aquela noite.

 

Às oito horas da noite partem os atletas do Trail de Dez quilómetros. Após uma volta inicial voltamos a passar pela casa da Partida onde, no lado esquerdo e junto à vedação, encontro as minhas companheiras da Caminhada. Foi um até já. Eu tinha de percorrer o dobro da distância das minhas companheiras. Mas quem chegaria primeiro?

 

Logo no início presenciamos o espectáculo maravilhoso das luzes das lanternas/frontais dos muitos atletas. Parecem iluminações de Natal. Um cenário fabuloso apesar de habitual em provas disputadas à noite.

 

Um pouco mais à frente entramos definitivamente na Serra de Sintra e em modo de Trail. Foi um percurso substancialmente diferente do do ano passado. Talvez até mais exigente. O Ponto alto foi a passagem pela Quinta da Regaleira e pelo seu tradicional poço.

 

A expectativa manteve-se em alta.

 

A chuva marcava presença logo desde o início. Mas Sintra sem chuva não é muito normal.

 

Todo o Trail foi feito sempre em companhia de outros atletas. No total, e no conjunto das várias modalidades, eram cerca de duas mil pessoas. Esperava, mas nunca aconteceu, cruzar-me algures com os participantes das caminhadas à semelhança da edição do ano passado.

 

Passava pouco mais da hora e meia de corrida quando corto a meta. Tinha de enfrentar com alguma resistência a espera pelas atletas da Caminhada curta. A sopa e o chá quentes que nos deram no final da prova contribuíram para amenizar a situação.

 

Cerca de uma hora e vinte minutos após a partida chegam as minhas atletas caminheiras. A felicidade estava espelhada nos respectivos rostos. Tinham gostado e muito. E no próximo ano querem voltar a marcar presença. Até pode ser que o Afonso, o António e o Pai Pedro também apareçam.

 

E até uma colega da Ana e da Belmira, quando lhe contaram as peripécias deste programa em Sintra, fez questão de nos acompanhar em 2024.

 

Até lá ainda podem surgir outras oportunidades de convívio com a Natureza.

 

Foi Bom, MUITO BOM.

 

[Carlos Gonçalves]

 

 

publicado por Carlos M Gonçalves às 23:40

link do post | comentar | favorito

.mais sobre mim

.pesquisar

 

.Fevereiro 2024

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
27
28
29

.posts recentes

. GRANDE PRÉMIO DO ATLÂNTIC...

. CORRIDA DO FIM DA EUROPA

. CORRIDA SÃO SILVESTRE DE ...

. CORK TRAIL 2023

. CORRIDA DA ÁGUA

. OEIRAS TRAIL 2023

. SINTRA TRAIL MONTE DA LUA

. MARATONA DE LISBOA

. MEIA MARATONA DE S. JOÃO ...

. TRAIL DOS MOINHOS SALOIOS

.arquivos

. Fevereiro 2024

. Janeiro 2024

. Dezembro 2023

. Novembro 2023

. Outubro 2023

. Setembro 2023

. Junho 2023

. Maio 2023

. Março 2023

. Fevereiro 2023

. Janeiro 2023

. Dezembro 2022

. Novembro 2022

. Outubro 2022

. Setembro 2022

. Junho 2022

. Maio 2022

. Fevereiro 2022

. Dezembro 2021

. Novembro 2021

. Agosto 2021

. Maio 2020

. Abril 2020

. Março 2020

. Fevereiro 2020

. Janeiro 2020

. Dezembro 2019

. Novembro 2019

. Outubro 2019

. Setembro 2019

. Julho 2019

. Junho 2019

. Maio 2019

. Abril 2019

. Março 2019

. Fevereiro 2019

. Janeiro 2019

. Dezembro 2018

. Novembro 2018

. Outubro 2018

. Setembro 2018

. Julho 2018

. Junho 2018

. Maio 2018

. Abril 2018

. Março 2018

. Fevereiro 2018

. Janeiro 2018

. Dezembro 2017

. Novembro 2017

. Outubro 2017

. Setembro 2017

. Agosto 2017

. Julho 2017

. Junho 2017

. Maio 2017

. Abril 2017

. Março 2017

. Fevereiro 2017

. Janeiro 2017

. Dezembro 2016

. Novembro 2016

. Outubro 2016

. Setembro 2016

. Julho 2016

. Junho 2016

. Maio 2016

. Abril 2016

. Março 2016

. Fevereiro 2016

. Janeiro 2016

. Dezembro 2015

. Novembro 2015

. Outubro 2015

. Setembro 2015

. Agosto 2015

. Julho 2015

. Junho 2015

. Maio 2015

. Abril 2015

. Março 2015

. Fevereiro 2015

. Janeiro 2015

. Dezembro 2014

. Novembro 2014

. Outubro 2014

. Setembro 2014

. Julho 2014

. Junho 2014

. Maio 2014

. Abril 2014

. Março 2014

. Fevereiro 2014

. Janeiro 2014

. Dezembro 2013

. Novembro 2013

. Outubro 2013

. Setembro 2013

. Agosto 2013

. Julho 2013

. Junho 2013

. Maio 2013

. Abril 2013

. Março 2013

. Fevereiro 2013

. Janeiro 2013

. Dezembro 2012

. Novembro 2012

. Outubro 2012

. Setembro 2012

. Julho 2012

. Junho 2012

. Maio 2012

. Abril 2012

. Março 2012

. Fevereiro 2012

. Janeiro 2012

. Dezembro 2011

. Novembro 2011

. Outubro 2011

. Setembro 2011

. Agosto 2011

. Junho 2011

. Maio 2011

. Abril 2011

. Março 2011

. Fevereiro 2011

. Janeiro 2011

. Dezembro 2010

. Novembro 2010

. Outubro 2010

. Setembro 2010

. Agosto 2010

. Julho 2010

. Junho 2010

. Maio 2010

. Abril 2010

. Março 2010

. Fevereiro 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

.links

.subscrever feeds