Sábado, 11 de Março de 2023

CORRIA DAS LEZÍRIAS

Não são dez, não são quinze e não são vinte. Desde 2013 que a Corrida das Lezírias passou a ter uma distância oficial com um número nada redondo de 15,5 Km.

 

Normalmente, e no que às provas de estrada diz respeito, é habitual que a distância oficial se enquadre numa das provas mais tradicionais. Só a Maratona, e por arrasto a Meia Maratona, tem uma distância oficial com uma precisão que vai até ao metro. Mas isto tem a ver com a origem histórica da Maratona.

 

Bem sabemos que, na esmagadora maioria das situações, os atletas correm sempre um pouco mais do que o anunciado. Talvez o facto de uma maioria assinalável dos atletas utilizarem actualmente relógios “inteligentes” que medem em tempo real as distâncias das corridas nos permita aferir a diferença entre a distância oficial e a real.

 

A Corrida das Lezírias tem tido a “assinatura presencial” de atletas das LEBRES E TARTARUGAS. Faça chuva ou faça Sol é habitual que os nossos atletas se desloquem num fim de semana de Março a Vila Franca de Xira para participar numa corrida que continua a ter a aceitação de um grande número de atletas.

 

A paisagem envolvente é simpática com a corrida a desenrolar-se aos longo das duas margens do Rio Tejo.

 

O piso é composto por uns três quilómetros iniciais e finais em alcatrão. Depois de atravessarmos a Ponte Marechal Carmona em direcção à margem esquerda do Tejo viramos à direita e entramos na lezíria Ribatejana. Um piso em terra batida, mas bem compacto, dá lugar a algumas zonas com pequenas poças de água, maiores ou menores consoante a quantidade de chuva que caiu nos últimos dias anteriores à prova. Mais à frente, e após o primeiro abastecimento de água por volta do quilómetro oito, entramos num segmento em que o piso é mais mole e, por vezes, bastante enlameado. É, na minha opinião, a melhor parte da corrida. Aqui os atletas já estão em velocidade cruzeiro e adquirem um ritmo mais vivo que lhes permite atacar com maior confiança e fulgor a parte final em alcatrão até ao pavilhão Gimnodesportivo no Parque Urbano do Cevadeiro.

 

Com a meta à vista alguns atletas fazem o “sprint” final seja para ganharem algumas posições seja para terminarem em beleza a Corrida das Lezírias.

 

Devido à circunstância de se realizar a uma distância de uma semana da Meia Maratona de Lisboa esta corrida pode também ser encarada como um bom treino para os 21,0975 quilómetros que aí vêm.

 

Assim se mantenha o percurso e certamente que continuará a ter uma larga adesão dos atletas populares de estrada.

[Crónica de Carlos Gonçalves]

publicado por Carlos M Gonçalves às 22:43

link do post | comentar | favorito

.mais sobre mim

.pesquisar

 

.Junho 2024

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30

.posts recentes

. 8ºTRAIL DOS MOINHOS SALOI...

. CORRIDA DO 1º DE MAIO

. GRANDE PRÉMIO DO ATLÂNTIC...

. CORRIDA DO FIM DA EUROPA

. CORRIDA SÃO SILVESTRE DE ...

. CORK TRAIL 2023

. CORRIDA DA ÁGUA

. OEIRAS TRAIL 2023

. SINTRA TRAIL MONTE DA LUA

. MARATONA DE LISBOA

.arquivos

. Junho 2024

. Maio 2024

. Fevereiro 2024

. Janeiro 2024

. Dezembro 2023

. Novembro 2023

. Outubro 2023

. Setembro 2023

. Junho 2023

. Maio 2023

. Março 2023

. Fevereiro 2023

. Janeiro 2023

. Dezembro 2022

. Novembro 2022

. Outubro 2022

. Setembro 2022

. Junho 2022

. Maio 2022

. Fevereiro 2022

. Dezembro 2021

. Novembro 2021

. Agosto 2021

. Maio 2020

. Abril 2020

. Março 2020

. Fevereiro 2020

. Janeiro 2020

. Dezembro 2019

. Novembro 2019

. Outubro 2019

. Setembro 2019

. Julho 2019

. Junho 2019

. Maio 2019

. Abril 2019

. Março 2019

. Fevereiro 2019

. Janeiro 2019

. Dezembro 2018

. Novembro 2018

. Outubro 2018

. Setembro 2018

. Julho 2018

. Junho 2018

. Maio 2018

. Abril 2018

. Março 2018

. Fevereiro 2018

. Janeiro 2018

. Dezembro 2017

. Novembro 2017

. Outubro 2017

. Setembro 2017

. Agosto 2017

. Julho 2017

. Junho 2017

. Maio 2017

. Abril 2017

. Março 2017

. Fevereiro 2017

. Janeiro 2017

. Dezembro 2016

. Novembro 2016

. Outubro 2016

. Setembro 2016

. Julho 2016

. Junho 2016

. Maio 2016

. Abril 2016

. Março 2016

. Fevereiro 2016

. Janeiro 2016

. Dezembro 2015

. Novembro 2015

. Outubro 2015

. Setembro 2015

. Agosto 2015

. Julho 2015

. Junho 2015

. Maio 2015

. Abril 2015

. Março 2015

. Fevereiro 2015

. Janeiro 2015

. Dezembro 2014

. Novembro 2014

. Outubro 2014

. Setembro 2014

. Julho 2014

. Junho 2014

. Maio 2014

. Abril 2014

. Março 2014

. Fevereiro 2014

. Janeiro 2014

. Dezembro 2013

. Novembro 2013

. Outubro 2013

. Setembro 2013

. Agosto 2013

. Julho 2013

. Junho 2013

. Maio 2013

. Abril 2013

. Março 2013

. Fevereiro 2013

. Janeiro 2013

. Dezembro 2012

. Novembro 2012

. Outubro 2012

. Setembro 2012

. Julho 2012

. Junho 2012

. Maio 2012

. Abril 2012

. Março 2012

. Fevereiro 2012

. Janeiro 2012

. Dezembro 2011

. Novembro 2011

. Outubro 2011

. Setembro 2011

. Agosto 2011

. Junho 2011

. Maio 2011

. Abril 2011

. Março 2011

. Fevereiro 2011

. Janeiro 2011

. Dezembro 2010

. Novembro 2010

. Outubro 2010

. Setembro 2010

. Agosto 2010

. Julho 2010

. Junho 2010

. Maio 2010

. Abril 2010

. Março 2010

. Fevereiro 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

.links

.subscrever feeds