Sábado, 10 de Março de 2012

CORRIDA DA ÁRVORE

Dificilmente encontramos numa prova de estrada, e realizada às portas de uma grande cidade, um cenário envolvente como o que disfrutámos na edição deste ano da Corrida da Árvore. A cor predominante era o verde e, não obstante haver alguma circulação automóvel na zona, mesmo assim o ar que respirámos era bem  menos poluído do que normalmente acontece nas zonas urbanas.

 

O percurso era basicamente o mesmo do ano passado, com todas as dificuldades e todo o encanto da beleza natural que a Serra do Monsanto, verdadeiro pulmão de Lisboa, ainda consegue manter. Sem ser uma zona oficialmente designada como protegida tem sido poupada aos mais comuns atropelos e atentados que têm sido feitos noutras zonas verdes.

 

Começar logo a descer não é necessariamente o mais indicado quando os atletas ainda não aqueceram e sequer encontraram o ritmo próprio para a sua corrida. Entre o quilómetro quatro e o quilómetro seis, com o abastecimento pelo meio, enfrentamos um troço exigente e que, apesar de maioritariamente plano, por isso mesmo não nos deu qualquer hipótese de descanso. Era a ante-câmara para o ponto mais alto desta prova com a temida e aguardada longa subida entre o oitavo e o nono quilómetros. E curiosamente, ou talvez não, provavelmente por já estarmos preparados psicologicamente para esta dificuldade, este ano a longa e íngreme subida até nos pareceu menos íngreme e bem menos longa do que em 2011. Deixando para trás todas as dificuldades aceleramos até à meta, desta vez colocada estrategicamente numa zona mais mais ampla e até mais interessante, prevenindo-se quaisquer possíveis "engarrafamentos" à chegada.

 

Mais de nove centenas de atletas terminaram esta corrida, apesar de tudo um número um pouco inferior ao registado em 2011. Mesmo assim, e tendo em consideração o contexto actual, a Corrida da Árvore demonstrou uma vitalidade e um interesse dos "habitués" neste tipo de eventos.

 

Por algumas semanas o nosso calendário de provas deixa as corridas mais curtas passando a uma fase de participações em provas maioritariamente acima dos 15 quilómetros.

 

Atletas que concluiram a prova: 942 (1024 em 2011)

Vencedor: Pedro Pelado (SUC): 0:35:24

 

CARLOS TEIXEIRA  (Dorsal Nº554)

 

Classificação Geral: 386º - Classificação no Escalão M50: 50º

Tempo Oficial: 0:51:29/Tempo Cronometrado (Tempo do Chip): 0:51:13

Tempo médio/Km: 5m:07s  <=> Velocidade média: 11,71Km/h (*)

MELHOR TEMPO INDIVIDUAL NA PROVA 

 

CARLOS GONÇALVES (Dorsal Nº555)

Classificação Geral: 596º - Classificação no Escalão M55: 62º 

Tempo Oficial: 0:50:17/Tempo Cronometrado (Tempo do Chip): 0:50:01 

Tempo médio/Km: 5m:00s  <=> Velocidade média: 12,00Km/h (*)

MELHOR TEMPO INDIVIDUAL NA PROVA

 

(*) - O Tempo médio/Km e a Velocidade média foram calculados em função dos tempos cronometrados (tempo do chip)

 

Calendário para o mês de Março

 

  • - Corrida da Árvore (Lisboa/Monsanto) - 10 Km
  • 11 - Corrida das Lezírias (V. F. de Xira) - 15 Km
  • 18 - 12 Km de Salvaterra de Magos
  • 25 - Meia Maratona de Lisboa - 21,0975 Km

 

publicado por Carlos M Gonçalves às 23:19

link do post | comentar | favorito

.mais sobre mim

.pesquisar

 

.Agosto 2021

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
31

.posts recentes

. CICLISMO EM DOSE DUPLA

. CORRIDA DO 1º DE MAIO 202...

. UM ADVERSÁRIO ESCONDIDO

. CORRIDA DOS SALESIANOS

. CORRIDA DAS LEZÍRIAS

. GRANDE PRÉMIO DO ATLÂNTIC...

. MEIA MARATONA DE CASCAIS

. CORRIDA DO FIM DA EUROPA

. SÃO SILVESTRE LISBOA

. SÃO SILVESTRE BAÍA DO SEI...

.arquivos

. Agosto 2021

. Maio 2020

. Abril 2020

. Março 2020

. Fevereiro 2020

. Janeiro 2020

. Dezembro 2019

. Novembro 2019

. Outubro 2019

. Setembro 2019

. Julho 2019

. Junho 2019

. Maio 2019

. Abril 2019

. Março 2019

. Fevereiro 2019

. Janeiro 2019

. Dezembro 2018

. Novembro 2018

. Outubro 2018

. Setembro 2018

. Julho 2018

. Junho 2018

. Maio 2018

. Abril 2018

. Março 2018

. Fevereiro 2018

. Janeiro 2018

. Dezembro 2017

. Novembro 2017

. Outubro 2017

. Setembro 2017

. Agosto 2017

. Julho 2017

. Junho 2017

. Maio 2017

. Abril 2017

. Março 2017

. Fevereiro 2017

. Janeiro 2017

. Dezembro 2016

. Novembro 2016

. Outubro 2016

. Setembro 2016

. Julho 2016

. Junho 2016

. Maio 2016

. Abril 2016

. Março 2016

. Fevereiro 2016

. Janeiro 2016

. Dezembro 2015

. Novembro 2015

. Outubro 2015

. Setembro 2015

. Agosto 2015

. Julho 2015

. Junho 2015

. Maio 2015

. Abril 2015

. Março 2015

. Fevereiro 2015

. Janeiro 2015

. Dezembro 2014

. Novembro 2014

. Outubro 2014

. Setembro 2014

. Julho 2014

. Junho 2014

. Maio 2014

. Abril 2014

. Março 2014

. Fevereiro 2014

. Janeiro 2014

. Dezembro 2013

. Novembro 2013

. Outubro 2013

. Setembro 2013

. Agosto 2013

. Julho 2013

. Junho 2013

. Maio 2013

. Abril 2013

. Março 2013

. Fevereiro 2013

. Janeiro 2013

. Dezembro 2012

. Novembro 2012

. Outubro 2012

. Setembro 2012

. Julho 2012

. Junho 2012

. Maio 2012

. Abril 2012

. Março 2012

. Fevereiro 2012

. Janeiro 2012

. Dezembro 2011

. Novembro 2011

. Outubro 2011

. Setembro 2011

. Agosto 2011

. Junho 2011

. Maio 2011

. Abril 2011

. Março 2011

. Fevereiro 2011

. Janeiro 2011

. Dezembro 2010

. Novembro 2010

. Outubro 2010

. Setembro 2010

. Agosto 2010

. Julho 2010

. Junho 2010

. Maio 2010

. Abril 2010

. Março 2010

. Fevereiro 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

.links

.subscrever feeds