Terça-feira, 4 de Junho de 2024

8ºTRAIL DOS MOINHOS SALOIOS

Pela quinta vez a equipa das Lebres e Tartarugas marca presença no Trail dos Moinhos Saloios que se realiza nas imediações da União de Freguesias da Venda do Pinheiro/Santo Estêvão das Galés.

 

Esta é uma das minhas corridas preferidas na modalidade de “Trail”. Habitualmente tenho marcado presença na versão de 25 quilómetros. Mas como em 2023 terminei a corrida para lá das 5 horas, com muito sofrimento e demasiado desgate, além de uma valente reprimenda da minha esposa, tomei como opção passar a inscrever-me na opção de Trail Curto quando existe essa alternativa. E normalmente tenho-me dado bastante bem. Mais do que participar numa prova é bastante importante disfrutar ao máximo da experiência sem atingir momentos de grande sofrimento e passar a preocupar-me principalmente em terminar a corrida e sem gozar ao máximo do prazer de contacto com a natureza normalmente disponibilizado pelas provas de trilhos.

 

E foi assim que em 2024 inscrevi-me no Trail Curto com uma distância aproximada de quinze quilómetros.

 

Numa altura em que a regularidade de participação em provas tem diminuído substancialmente a escolha tem de ser bastante criteriosa. E a opção pelas corridas de trail tem sido a minha escolha.

 

No panorama actual das Corridas parece que a oferta tem diminuído. E foi assim que decidi por inscrever-me no Trail dos Moinhos Saloios.

 

À partida já sabia que me iria apresentar sozinho. O meu colega de Trails Frederico não está ainda nas condições mínimas para abraçar uma prova de grande exigência, principalmente para quem padece de uma lesão no joelho e ainda sem contornos bem definidos. Quanto ao Carlos Teixeira esqueçam a sua participação em “Trails”. Ele é mais adepto das corridas de estrada ou de Pista. Cada um é para o que nasce.

 

E foi assim, sozinho, que me apresentei na Venda do Pinheiro para o oitavo Trail dos Moinhos Saloios e na versão mais curta.

 

Como é habitual antecede sempre um pequeno “briefing” antes de cada prova. E tínhamos à escolha três opções:

 

  • Trail Longo: 25 k
  • Trail Curto: 15 K
  • Caminhada: 8 K

 

Cada um com a correspondente dureza e para as capacidades e destreza física mais consentâneas com as características de cada um.

 

Bem cedo que o nosso único participante chegou ao Parque Ecológico da Venda do Pinheiro para levantamento do respectivo dorsal.

 

Uma das grandes vantagens do Trail dos Moinhos Saloios é que se reinventa de ano para ano.

 

O tempo apresentava-se um pouco frio e com uma neblina a esconder o Sol que se esperava que marcasse presença na sua máxima força.

 

Aproveitei para descansar um pouco já que tinha acordado bem cedo por voltas das seis e meia da manhã. Não queria chegar atrasado. Mas por pouco que perdia o início do meu “Trail”. Tendo passado pelas brasas só acordei já perto das nove e cinco.

 

Num ápice deixei o meu carro e encaminhei-me para o local da partida mesmo a tempo de escutar o “briefing” do Mini Trail e não se antes tirar uma “selfie” com o pórtico da partida em pano de fundo.

Imagem WhatsApp 2024-06-02 às 09.08.08_b7856a83.j

Um dos pontos que retive foi de que não iriamos esperar por um percurso fácil mas, acima de tudo, bastante bonito.

 

Aliás quem espera por facilidades em provas de trilhos esqueça, certamente que está na prova errada.

 

Após dado o tiro da partida os atletas lançam-se ao ataque à primeira subida logo bastante exigente e para aquecer os músculos e as articulações.

 

Ao longo da prova, e a cada quilómetro percorrido, constatava que a minha escolha pelo trilho curto tinha sido a mais acertada. Estava em condições para disfrutar ao máximo a beleza do percurso e sem me preocupar em poupar-me para a parte final.

 

Alguns troços do percurso já eram sobejamente conhecidos, principalmente aquela íngreme escalada até ao Posto de Alte Tensão. Mas daí para a frente tivemos grandes novidades.

 

Os percursos deste ano foram bastante exigentes. Ouvimos algumas queixas de alguns atletas.

 

O que posso dizer é que os quinze quilómetros que enfrentei este ano pareceram-me mais duros que os vinte e cinco do ano passado. Terá sido só uma impressão minha: em 2023 completei a prova em cerca de 5 horas e neste ano gastei à volta de quatro horas para menos dez quilómetros.

 

Fazendo um balanço final cada vez mais considero que fiz a opção correcta. E aquele “tenebroso” quilómetro vertical até não custou tanto a fazer. Já estava bem preparado do ano passado quando este troço nos era “oferecido” na parte final da prova.

 

E as condições meteorológicas foram as do meu total agrado. O calor marcou presença ao longo de toda a corrida e com aquele permanente bafo de calor que vem do chão, tão do meu agrado.

 

Gostei.

 

 Espero voltar na próxima edição, se possível com alguma companhia dentro da min equipa.

[Crónica de Carlos Gonçalves)

publicado por Carlos M Gonçalves às 00:21

link do post | comentar | favorito

.mais sobre mim

.pesquisar

 

.Junho 2024

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30

.posts recentes

. 8ºTRAIL DOS MOINHOS SALOI...

. CORRIDA DO 1º DE MAIO

. GRANDE PRÉMIO DO ATLÂNTIC...

. CORRIDA DO FIM DA EUROPA

. CORRIDA SÃO SILVESTRE DE ...

. CORK TRAIL 2023

. CORRIDA DA ÁGUA

. OEIRAS TRAIL 2023

. SINTRA TRAIL MONTE DA LUA

. MARATONA DE LISBOA

.arquivos

. Junho 2024

. Maio 2024

. Fevereiro 2024

. Janeiro 2024

. Dezembro 2023

. Novembro 2023

. Outubro 2023

. Setembro 2023

. Junho 2023

. Maio 2023

. Março 2023

. Fevereiro 2023

. Janeiro 2023

. Dezembro 2022

. Novembro 2022

. Outubro 2022

. Setembro 2022

. Junho 2022

. Maio 2022

. Fevereiro 2022

. Dezembro 2021

. Novembro 2021

. Agosto 2021

. Maio 2020

. Abril 2020

. Março 2020

. Fevereiro 2020

. Janeiro 2020

. Dezembro 2019

. Novembro 2019

. Outubro 2019

. Setembro 2019

. Julho 2019

. Junho 2019

. Maio 2019

. Abril 2019

. Março 2019

. Fevereiro 2019

. Janeiro 2019

. Dezembro 2018

. Novembro 2018

. Outubro 2018

. Setembro 2018

. Julho 2018

. Junho 2018

. Maio 2018

. Abril 2018

. Março 2018

. Fevereiro 2018

. Janeiro 2018

. Dezembro 2017

. Novembro 2017

. Outubro 2017

. Setembro 2017

. Agosto 2017

. Julho 2017

. Junho 2017

. Maio 2017

. Abril 2017

. Março 2017

. Fevereiro 2017

. Janeiro 2017

. Dezembro 2016

. Novembro 2016

. Outubro 2016

. Setembro 2016

. Julho 2016

. Junho 2016

. Maio 2016

. Abril 2016

. Março 2016

. Fevereiro 2016

. Janeiro 2016

. Dezembro 2015

. Novembro 2015

. Outubro 2015

. Setembro 2015

. Agosto 2015

. Julho 2015

. Junho 2015

. Maio 2015

. Abril 2015

. Março 2015

. Fevereiro 2015

. Janeiro 2015

. Dezembro 2014

. Novembro 2014

. Outubro 2014

. Setembro 2014

. Julho 2014

. Junho 2014

. Maio 2014

. Abril 2014

. Março 2014

. Fevereiro 2014

. Janeiro 2014

. Dezembro 2013

. Novembro 2013

. Outubro 2013

. Setembro 2013

. Agosto 2013

. Julho 2013

. Junho 2013

. Maio 2013

. Abril 2013

. Março 2013

. Fevereiro 2013

. Janeiro 2013

. Dezembro 2012

. Novembro 2012

. Outubro 2012

. Setembro 2012

. Julho 2012

. Junho 2012

. Maio 2012

. Abril 2012

. Março 2012

. Fevereiro 2012

. Janeiro 2012

. Dezembro 2011

. Novembro 2011

. Outubro 2011

. Setembro 2011

. Agosto 2011

. Junho 2011

. Maio 2011

. Abril 2011

. Março 2011

. Fevereiro 2011

. Janeiro 2011

. Dezembro 2010

. Novembro 2010

. Outubro 2010

. Setembro 2010

. Agosto 2010

. Julho 2010

. Junho 2010

. Maio 2010

. Abril 2010

. Março 2010

. Fevereiro 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

.links

.subscrever feeds