Terça-feira, 14 de Dezembro de 2021

GRANDE PRÉMIO DO NATAL

“The Turtles Strike again”

 

“As Tartarugas voltam ao ataque”

 

Aos poucos o calendário de provas de atletismo tenta regressar à normalidade, normalidade do pré-Covid, entenda-se.

 

O Grande Prémio de Natal é uma das provas de estrada mais antiga. Várias foram as edições que contaram com a participação das LEBRES E TARTARUGAS. Mas ainda perdura na nossa memória uma edição com um final dramático no qual os atletas se aglomeraram na Praça dos Restauradores com a meta à vista e tiveram de aguardar alguns minutos até poderem dar como concluída a sua prova. Estávamos também numa época em que dávamos grande importância aos tempos realizados em cada prova tendo sempre na nossa mente a queda de recordes pessoais. “O Sonho comanda a vida” e o nosso sonho era, basicamente, melhorar as nossas prestações em cada corrida.

 

Entretanto foram ultrapassados os constrangimentos e o Grande Prémio de Natal voltou a captar o interesse dos inúmeros atletas populares. Melhor do que ficar em casa ainda há quem prefira levantar-se um pouco mais cedo e partir à descoberta da cidade de Lisboa numa manhã fria de Dezembro tendo o Natal como “pano de fundo”.

 

Nos últimos anos o traçado da prova tem-se mantido inalterado. Partida junto ao Hospital da Luz mesmo em frente a um Residência “Sénior” reservada aos mais afortunados e na qual se encontravam à varanda alguns residentes a admirarem aquele cenário. Provavelmente alguns deles também já tinham estado há alguns anos na nossa privilegiada condição de atletas. “Mudam-se os Tempos, Mudam-se as vontades”. Mudam-se as nossas capacidades mas não se muda o nosso espírito jovem.

 

A tradição ainda é o que era. A equipa das LEBRES E TARTARUGAS volta a marcar presença no Grande Prémio de Natal.

 

Uma corrida em que os locais de partida e de chegada são diferentes e distantes obriga a uma logística especial. Deixar o carro perto da zona da meta ou, antes, ir directamente para o local da partida e, no final, optar por regressar via transportes públicos. São normalmente estas as opções. Havia ainda uma terceira via na qual deixaríamos um carro perto do final da prova e ir noutro até à partida.

 

Perto das nove e meia da manhã os Carlos encontraram-se no Príncipe Real mesmo à porta do Pavilhão Chinês. Aí ficaram a aguardar pelo Frederico e pela Paula. E foi então que decidiram ir para a zona do Colombo utilizando a linha azul do Metropolitano de Lisboa, já que as viagens eram à borla para quem ostentasse o dorsal da Corrida. Foi rápido, simples e eficaz. Uma boa opção, sem dúvida. Como chegámos em cima da hora da partida não houve oportunidade para a nossa habitual foto de grupo. Também faltava o nosso atleta João Valério que também se tinha inscrito no Grande Prémio de Natal mas que “correu” fora do convívio dos restantes Tartarugas.

 

Os atletas teriam de partir num bloco respeitante ao seu escalão de tempo. Todos estávamos escalados para o compartimento Sub60. No entanto como a Paula também iria participar na corrida o Frederico optou por partir no final do pelotão e, assim, acompanhar a sua “mais que tudo” ao longo dos dez quilómetros do percurso.

 

A manhã apresentava-se bastante ensolarada e com algum frio, mas propícia à realização de uma boa prestação.

 

A confusão do costume durante os primeiros quilómetros. O percurso começava uma vez mais nas imediações de Carnide com uma terrível subida até chegarmos ao Colégio Militar. Começam as primeiras fracturas no denso pelotão. Passando pelo complexo desportivo do Sporting Clube de Portugal vamos encontrar o eixo Campo Grande/Saldanha/Marquês de Pombal/Restauradores já bem nosso conhecido.

 

O “sobe e desce” ao longo dos túneis da Avenida da República é ultrapassado com o “Rebuçado” dos dois últimos quilómetros vertiginosos e sempre a descer até à meta.

 

Ao longo da corrida temos o habitual incentivo do público premiando com palmas e gritos de apoio o esforço dos atletas.

 

A Meta vislumbra-se desde a passagem pela Praça do Marquês de Pombal.

 

Um último esforço permite a ultrapassagem de alguns atletas que seguiam “teimosamente” à nossa frente.

 

Terminada a Corrida reencontraram-se o Carlos Teixeira e o Carlos Gonçalves. A prova tinha decorrido dentro das suas expectativas, sem o fulgor de outros tempos é certo, mas, mesmo assim, com um desempenho digno de registo. Foram dez quilómetros feitos abaixo da hora. Nada mau.

 

Como o Frederico e a Paula esperavam fazer a prova a um ritmo substancialmente inferior, combinámos logo de início não esperar pelo “Casalinho”. Do João Valério nem vislumbre.

 

Depois de concluído o Grande Prémio do Natal tínhamos ainda pela frente a dura subida do Elevador da Glória desde os Restauradores até São Pedro de Alcântara. Mesmo a passo foi difícil.

 

Chegados ao ponto de encontro do início da manhã os dois atletas regressam a casa para aproveitar o que ainda faltava do Fim de Semana. Provavelmente para fazerem mais algumas compras de Natal.

 

Segue-se a São Silvestre de Lisboa para o Frederico e para o Gonçalo.

 

A menos que ainda nos venhamos a inscrever em alguma prova no mês de Janeiro, talvez a Grande Prova do Camarnal com sugerimos caso esta se venha a realizar, espera-nos a mítica Corrida do Fim da Europa que foi deslocada para o início de Fevereiro.

 

A equipa das LEBRES E TARTARUGAS continua bem viva e para as curvas.

 

Aguardemos pelos próximos eventos.

[Crónica de Carlos Gonçalves]

publicado por Carlos M Gonçalves às 23:32

link do post | comentar | favorito

.mais sobre mim

.pesquisar

 

.Maio 2022

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31

.posts recentes

. MEIA MARATONA DE LISBOA 2...

. CORRIDA INTERNACIONAL DO ...

. PENINHA SKY RACE 2022

. CORRIDA DO FIM DA EUROPA

. GRANDE PRÉMIO DO NATAL

. OEIRAS TRAIL

. GRANDE PRÉMIO DO ATLÂNTIC...

. CICLISMO EM DOSE DUPLA

. CORRIDA DO 1º DE MAIO 202...

. UM ADVERSÁRIO ESCONDIDO

.arquivos

. Maio 2022

. Fevereiro 2022

. Dezembro 2021

. Novembro 2021

. Agosto 2021

. Maio 2020

. Abril 2020

. Março 2020

. Fevereiro 2020

. Janeiro 2020

. Dezembro 2019

. Novembro 2019

. Outubro 2019

. Setembro 2019

. Julho 2019

. Junho 2019

. Maio 2019

. Abril 2019

. Março 2019

. Fevereiro 2019

. Janeiro 2019

. Dezembro 2018

. Novembro 2018

. Outubro 2018

. Setembro 2018

. Julho 2018

. Junho 2018

. Maio 2018

. Abril 2018

. Março 2018

. Fevereiro 2018

. Janeiro 2018

. Dezembro 2017

. Novembro 2017

. Outubro 2017

. Setembro 2017

. Agosto 2017

. Julho 2017

. Junho 2017

. Maio 2017

. Abril 2017

. Março 2017

. Fevereiro 2017

. Janeiro 2017

. Dezembro 2016

. Novembro 2016

. Outubro 2016

. Setembro 2016

. Julho 2016

. Junho 2016

. Maio 2016

. Abril 2016

. Março 2016

. Fevereiro 2016

. Janeiro 2016

. Dezembro 2015

. Novembro 2015

. Outubro 2015

. Setembro 2015

. Agosto 2015

. Julho 2015

. Junho 2015

. Maio 2015

. Abril 2015

. Março 2015

. Fevereiro 2015

. Janeiro 2015

. Dezembro 2014

. Novembro 2014

. Outubro 2014

. Setembro 2014

. Julho 2014

. Junho 2014

. Maio 2014

. Abril 2014

. Março 2014

. Fevereiro 2014

. Janeiro 2014

. Dezembro 2013

. Novembro 2013

. Outubro 2013

. Setembro 2013

. Agosto 2013

. Julho 2013

. Junho 2013

. Maio 2013

. Abril 2013

. Março 2013

. Fevereiro 2013

. Janeiro 2013

. Dezembro 2012

. Novembro 2012

. Outubro 2012

. Setembro 2012

. Julho 2012

. Junho 2012

. Maio 2012

. Abril 2012

. Março 2012

. Fevereiro 2012

. Janeiro 2012

. Dezembro 2011

. Novembro 2011

. Outubro 2011

. Setembro 2011

. Agosto 2011

. Junho 2011

. Maio 2011

. Abril 2011

. Março 2011

. Fevereiro 2011

. Janeiro 2011

. Dezembro 2010

. Novembro 2010

. Outubro 2010

. Setembro 2010

. Agosto 2010

. Julho 2010

. Junho 2010

. Maio 2010

. Abril 2010

. Março 2010

. Fevereiro 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

.links

.subscrever feeds