Segunda-feira, 25 de Março de 2019

DEZ ANOS DE CORRIDA - EDP MEIA MARATONA DE LISBOA

10 Anos de Corridas das LEBRES E TARTARUGAS

IMG_20190317_095336.jpg

Dez Anos.

 

Dez Anos de Vida das LEBRES E TARTRAUGAS. Parece que é muito tempo e, no entanto, voaram num ápice.

 

Foi no longínquo dia 22 de Março de 2009 que começou um novo percurso na vida de três amigos que se conheceram na sua modalidade desportiva de eleição, o Badminton. Na realidade tanto o Carlos Gonçalves, como o Carlos Teixeira (Catela para os amigos) e o Frederico Sousa, já tinham experimentado o doce prazer da Corrida em algumas provas de estrada. O primeiro aventurou-se sozinho e os outros dois foram em conjunto.

 

Um acaso da vida fez com que estes três “magníficos” desportistas se encontrassem na Meia Maratona de Lisboa EDP com passagem pela Ponte 25 de Abri. E durante muito tempo esta foi a nossa distância de eleição que encarávamos com algum respeito e um grande desafio. Seguiram-se a Corrida dos Sinos, a Corrida do Metro, a Corrida do SLB e, muito respeitavelmente, a Corrida Del Monte que ainda hoje é recordada pela dureza sentida na fase final da mesma devido à forte pendente do último quilómetro.

 

Estava dado o passo para que o “running” passasse a ser uma prioridade na vida desportiva destes três companheiros e amigos de longa data.

 

Por mais ambiciosos e ousados que éramos nunca pensámos em chegar aonde chegámos. E para fortalecer o espírito de grupo e o compromisso destes atletas fundámos a equipa das LEBRES E TARTARUGAS. Não era obrigatório estar inscrito na Federação de Atletismo. Bastava que em cada prova nos inscrevêssemos como uma equipa.

 

Foi simples. O nome foi proposto e adoptado pela equipa iria dar que falar. Em simultâneo o criámos o nosso Blogue como espaço de divulgação das nossas opiniões e de relato das nossas várias experiências.

 

Pouco a pouco foram-se juntando mais atletas, desde Corredores até Caminheiros. Todos eles contribuíram, e ainda contribuem, para levar bem longe e bem alto o nome das LEBRES E TARTARUGAS. Vamos até onde nos for possível. E é também com alguma ponta de orgulho que podemos agora afirmar que as LEBRES E TARTARUGAS já são conhecidas no meio do denominado atletismo popular.

 

A partir do ponto em que a nossa actividade passou a ser cada vez mais regular fomos assumindo uma postura crescentemente mais competitiva e profissionalizada. Já não pensávamos só em correr mas começávamos a dar uma maior importância aos treinos. E começa a pesar nas nossas cabeças o desejo de desafiar a prova rainha das corridas de Meio Fundo. Falamos obviamente da Maratona.

 

E do desejo à concretização do sonho foi um ápice. Decorridos dois anos e meio desde a nossa estreia vamos ter um primeiro atleta a começar, a desafiar e a terminar uma Maratona. O desafio foi lançado na Maratona do Porto em Outubro de 2012.

 

Um segundo marco na nossa já longa vida, e devidamente assinalado e posteriormente comemorado, foi a marca das 100 Corridas em Equipa atingida em Abril de 2014 após a conclusão da Estafeta Cascais/Lisboa que os nossos três atletas cumpriram mas na modalidade de prova individual em linha. De então para cá cada vez tem sido mais difícil juntar os três fundadores das LEBRES E TARTARUGAS. Opções por provas alternativas ou lesões têm retirado a regularidade à participação em equipa. De modo que o número das 200 Corridas em Equipa está bastante mais difícil de atingir.

 

A internacionalização das LEBRES E TARTARUGAS passou a ser um desejo. Começou de uma forma mais simples com a “contratação” do nosso primeiro atleta estrangeiro, corria o ano de 2015. O Georg Waldshütz, oriundo da longínqua Alemanha, estava a residir em Portugal e respondeu ao apelo do Frederico para participar na Corrida do SLB. Além desta prova ainda nos acompanhou em mais algumas sendo de destacar a sua primeira Maratona ao participar na Lisbon Eco Marathon. Com a sua mudança para os Estados Unidos da América levou no coração o nome da nossa equipa a qual passou a aparecer em provas na terra do Tio Sam.

 

Mas faltava-nos a verdadeira internacionalização com a participação numa corrida além-fronteiras. Esta ambição já tinha sido discutida mas nunca concretizada.

 

Foi então em Setembro de 2018 que o Carlos Gonçalves lança para o ar a hipótese de inscrição na Maratona de Sevilha. Todos deram o seu sim inequívoco, até parecia que estávamos numa cerimónia de casamento. E também o João Valério fez questão de aderir a este "matrimónio".

 

Mas mais desafios vamos lançando para o ar. O próximo poderá passar por um regresso a Sevilha ou então participar numa outra Maratona algures no Continente Europeu, num local necessariamente mais longe mas igualmente emblemático.

 

Todas as corridas em que participámos ao longo destes dez anos ficaram gravadas nos nossos corações. Todas elas foram, ou ainda são, muito importantes para nós. No entanto há três corridas que nos são particularmente queridas e que, por nada deste mundo, queremos deixar passar ao lado. O Fim da Europa, a Corrida do 1º de Maio e a São Silvestre de Lisboa estão no topo das nossas preferências. Embora haja outras igualmente importantes como a Corrida dos Sinos ou os Trilhos do Almourol, não conseguem granjear a paixão de todos.

 

E como a nossa história também é feita de números resume-se assim a nossa década de fulgor:

 

  • Cumprimos 396 Corridas com um ou mais membros da equipa fundadora, das quais 141 em equipa (com os três fundadores)

 

Começámos pela estrada

 

  • 157 corridas na distância de 10Km
  • 30 corridas na distância de 15 Km
  • 16 corridas na distância de 20 Km
  • 51 Meia-maratonas
  • 17 Maratonas

 

e também passámos pelos “Trails”

 

  • 70 provas de Trilhos
  • 13 Ultramaratonas (mais de 42 Km) sendo uma de 100 Km e duas na areia

 

Esta é a nossa história mas que queremos que esteja muito longe de estar completa.

 

EDP MEIA MARATONA DE LISBOA

 

E se é de corridas que normalmente falamos neste blogue, e são elas as responsáveis por termos chegado a este ponto, convém então falar um pouco desse desporto tão cada vez mais popular.

 

Cumprimos mais uma Meia-Maratona de Lisboa cujo ponto alto é logo no início da mesma com a passagem, a correr ou a andar, pela bela Ponte 25 de Abril, ou simplesmente Ponte sobre o Tejo, se quisermos retirar-lhe alguma carga ideológico-política.

 

Nos anos mais recentes esta prova manteve-se inalterável. Só no ano passado é que, devido às adversas e gravíssimas condições meteorológica, a partida foi mudada para um local na avenida 24 de Julho de onde parte os atletas de Elite, os Quenianos, os Etíopes e outros africanos reais candidatos a uma vitória, mas também com os nossos melhores fundistas da actualidade.

 

Em 2019 tudo regressou à normalidade. A Meia e a Mini Maratona voltaram a começar na praça da Portagem e terminaram, como também é já habitual, na Praça do Império mesmo em frente ao Mosteiro dos Jerónimos

 

A logística em termos de deslocação até ao ponto de partida obrigou a que dois dos nossos elementos da equipa se tenham encontrado na estação de Campolide tomando o comboio da Fertagus rumo ao Pragal onde se viriam a juntar ao restante Tartaruga. Fruto da experiência acumulada nestas andanças a reunião da equipa deu-se já passava das nove e meia da manhã. Assim aquela longa espera até ao tiro da partida foi bem menor. 

  IMG_20190317_095955.jpgIMG_20190317_100003.jpgIMG_20190317_100020.jpg

Falava-se um pouco sobre as expectativas de cada. O Frederico ainda aproveitou para descansar um pouco.

IMG_20190317_100107.jpg

Como os nossos atletas conseguiram partir de um lugar bem à frente não tiveram, desta vez, os habituais atropelos em pleno tabuleiro da Ponte 25 de Abri com os participantes na Caminhada/Mini Maratona.

 

O tempo que começou por ser bastante soalheiro veio a ceder às preces do Frederico e de todos aqueles que não apreciam muito correr com céu limpo e temperatura mais amena. Por pouco que até caíam algumas pingas de chuva. Estavam criadas as condições para uma prova num andamento bastante vivo.

 

Cumpridos os primeiros oito quilómetros dá-se o primeiro ponto de viragem no Cais do Sodré. Segue-se a habitual e já não tanto temida recta até ao Dafundo rumo ao segundo ponto de viragem a partir do qual é “só” acelerar até à meta.

 

Sabendo bem como é a confusão final após cruzarem a linha da Meta, os nossos Tartarugas tinham antes combinado que ninguém esperaria por ninguém indo à sua vida após a conclusão da prova.

 

Pouco há mais a dizer que não tenha sido dito ou escrito antes.

 

Satisfação do dever cumprido. No início certamente nenhum de nós arriscaria afirmaraque passados dez anos ainda nos encontraríamos nestas circunstâncias.

 

Que venham mais dez anos.

[Crónica de Carlos Gonçalves]

 

Vencedor: MOSINET GEREMEW (Etiópia): 0:59:35

 Atletas que concluiram a Prova: Não divulgado

Atletas Dorsal Escalão

Classificação Geral

Classificação Escalão

Tempo Oficial Tempo Líquido

Ritmo min/Km

Velocidade Km/h

Frederico Sousa
1444
W55 ?
5303º
?
2:00:45
2:00:05
5:42
10,54
Carlos Gonçalves
4440
M60
5890º
198º
2:03:39
2:02:59
5:50
10,29
Carlos Teixeira
4441
M55
2386º
92º
1:45:37
1:44:59
4:59
12,06

NOTA: O Ritmo e a Velocidade média foram calculados em função dos tempos líquidos

 

Calendário para o Mês de Março

  • - Meia Maratona de Cascais - 21,0975 Km
  • 17- Meia Maratona de Lisboa - 21,0975 Km
  • 31 - Cork Trail (Erra/Coruche) - 21 Km
  • 31 - Corrida dos Sinos (Mafra) - 15 Km

 

publicado por Carlos M Gonçalves às 16:15

link do post | comentar | favorito
Segunda-feira, 11 de Março de 2019

CORRIDA DOS SALESIANOS

Um record com sabor a pouco

 

Com a embalagem de ter concluído recentemente uma Maratona e uma meia Maratona e em jeito de preparação da Meia Maratona de Lisboa em que os Lebres e Tartarugas celebrarão os 10 anos de existência o Frederico decidiu-se a participar na Corrida dos Salesianos também dada a proximidade desta prova da sua casa.

Assim pelas 10 horas da manhã o Frederico deslocou-se a Belém para a sua segunda participação nesta simpática prova de 10 kms.

Uma primeira surpresa foi o numero de participantes que excedeu o milhar – um bom sinal de vitalidade desta prova.

Depois de alguns encontros com alguns seus conhecidos o atleta dirigiu-se para a zona de partida.

A prova iniciou-se sensivelmente à hora aprazada por um percurso já muito conhecido deste atleta – partida junto ao CCB em direcção a Algés, retorno até à Av. Infante Santo e novo retorno à zona de partida.

Fruto dos quilómetros percorridos nos últimos temos e face a condições atmosféricas que se apresentaram favoráveis o facto é que esta Tartaruga desde logo tomou um ritmo vivo o que lhe permitiu sonhar com uma prestação digna de registo.

E de facto à medida que os quilómetros iam passando começou de facto que estava perante a possibilidade de quebrar o seu record na distância.

Isto foi a motivação que necessitava para apertar ainda mais o seu ritmo nos quilómetros finais cruzando a meta com um tempo record de 0:53:11. Ficou apenas a frustração de no seu relógio estarem contabilizados apenas 9,82 km em vez dos 10 kms anunciados.

Mas feitas as contas mesmo que se adicionem os 180 metros em falta ao ritmo médio na prova estaremos sempre perante um novo record na distância.

Uma boa motivação para as provas que se avizinham.

[Crónica de Frederico Sousa]

 

Vencedor: JOÃO BRAGADESTE (Clube de Praças da Armada): 0:32:06

 Atletas que concluiram a Prova: 1147

Atletas Dorsal Escalão

Classificação Geral

Classificação Escalão

Tempo Oficial Tempo Líquido

Ritmo min/Km

Velocidade Km/h

Frederico Sousa 1208 M5559 503º 30º 0:53:31 0:53:11 5:19 11,28

 

NOTA: O Ritmo e a Velocidade média foram calculados em função dos tempos líquidos

Calendário para o Mês de Março

  • - Meia Maratona de Cascais - 21,0975 Km
  • 10 - Corrida dos Salesianos (Lisboa) - 10 Km
  • 17- Meia Maratona de Lisboa - 21,0975 Km
  • 31 - Corrida de Richmond Park (Londres) - 10 Km
  • 31 - Cork Trail (Erra/Coruche) - 21 Km
  • 31 - Corrida dos Sinos (Mafra) - 15 Km
publicado por Carlos M Gonçalves às 11:23

link do post | comentar | favorito
Quarta-feira, 6 de Março de 2019

MEIA MARATONA DE CASCAIS

Mais uma vez os Lebres e Tartarugas estiveram em Cascais para participar na meia-maratona de Cascais que substituiu há três anos “os 20 Km de Cascais”.

 

Ainda a recuperar da Maratona de Sevilha os dois tartarugas Frederico Sousa e Carlos Teixeira apresentaram-se algo preguiçosos com mais vontade de gozar o excelente sol que estava em Cascais do que propriamente correr.

IMG_5509.jpg

Esta prova realiza-se sempre em Domingo Gordo e tem igualmente um concurso de máscaras associado e lá estavam diversos corredores mascarados de vacas, dálmatas, reis, palhaços etc.

 

O percurso foi exatamente igual ao do ano passado sendo a sua maior parte corrido entre o centro de cascais e a praia do Guincho, retornando neste ponto perto do Km 12 em direção à meta.

 

A temperatura foi muito agradável e o vento que costuma ser bastante forte na zona do Guincho estava bastante suave não prejudicando os atletas.

 

Ambos os tartarugas fizeram marcas dentro das suas expetativas.

IMG_5511.jpg  IMG_5513.jpg

É uma prova que deve continuar a fazer parte do calendário dos tartarugas porque o percurso é muito agradável, bonito e decorre num ambiente festivo.

[Crónica de Carlos Teixeira]

 

Vencedor: NIKKI JOHNSTONE: 1:09:46

 Atletas que concluiram a Prova: 2113

Atletas Dorsal Escalão

Classificação Geral

Classificação Escalão

Tempo Oficial Tempo Líquido

Ritmo min/Km

Velocidade Km/h

Carlos Teixeira

1505 V55 713º 34º 1:44:39 1:44:17 4:57 12,14
Frederico Sousa 2391 V55 1451º 94º 2:03:06 2:00:55 5:44 10,47

 

NOTA: O Ritmo e a Velocidade média foram calculados em função dos tempos líquidos

Calendário para o Mês de Março

  • - Meia Maratona de Cascais - 21,0975 Km
  • 17- Meia Maratona de Lisboa - 21,0975 Km
  • 31 - Cork Trail (Erra/Coruche) - 21 Km
  • 31 - Corrida dos Sinos (Mafra) - 15 Km

 

 

publicado por Carlos M Gonçalves às 16:12

link do post | comentar | favorito

.mais sobre mim

.pesquisar

 

.Outubro 2019

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31

.posts recentes

. CORRIDA CLUBE MILLENNIUMB...

. CORRIDA DO TEJO

. CORRIDA DA LINHA MÉDIS

. MEIA MARATONA DE S. JOÃO ...

. TRAIL DOS MOINHOS SALOIOS

. CORRIDA DAS FOGUEIRAS

. OEIRAS TRAIL

. PALMELA RUN

. Lx Trail Monsanto

. CORRIDA DE BELÉM

.arquivos

. Outubro 2019

. Setembro 2019

. Julho 2019

. Junho 2019

. Maio 2019

. Abril 2019

. Março 2019

. Fevereiro 2019

. Janeiro 2019

. Dezembro 2018

. Novembro 2018

. Outubro 2018

. Setembro 2018

. Julho 2018

. Junho 2018

. Maio 2018

. Abril 2018

. Março 2018

. Fevereiro 2018

. Janeiro 2018

. Dezembro 2017

. Novembro 2017

. Outubro 2017

. Setembro 2017

. Agosto 2017

. Julho 2017

. Junho 2017

. Maio 2017

. Abril 2017

. Março 2017

. Fevereiro 2017

. Janeiro 2017

. Dezembro 2016

. Novembro 2016

. Outubro 2016

. Setembro 2016

. Julho 2016

. Junho 2016

. Maio 2016

. Abril 2016

. Março 2016

. Fevereiro 2016

. Janeiro 2016

. Dezembro 2015

. Novembro 2015

. Outubro 2015

. Setembro 2015

. Agosto 2015

. Julho 2015

. Junho 2015

. Maio 2015

. Abril 2015

. Março 2015

. Fevereiro 2015

. Janeiro 2015

. Dezembro 2014

. Novembro 2014

. Outubro 2014

. Setembro 2014

. Julho 2014

. Junho 2014

. Maio 2014

. Abril 2014

. Março 2014

. Fevereiro 2014

. Janeiro 2014

. Dezembro 2013

. Novembro 2013

. Outubro 2013

. Setembro 2013

. Agosto 2013

. Julho 2013

. Junho 2013

. Maio 2013

. Abril 2013

. Março 2013

. Fevereiro 2013

. Janeiro 2013

. Dezembro 2012

. Novembro 2012

. Outubro 2012

. Setembro 2012

. Julho 2012

. Junho 2012

. Maio 2012

. Abril 2012

. Março 2012

. Fevereiro 2012

. Janeiro 2012

. Dezembro 2011

. Novembro 2011

. Outubro 2011

. Setembro 2011

. Agosto 2011

. Junho 2011

. Maio 2011

. Abril 2011

. Março 2011

. Fevereiro 2011

. Janeiro 2011

. Dezembro 2010

. Novembro 2010

. Outubro 2010

. Setembro 2010

. Agosto 2010

. Julho 2010

. Junho 2010

. Maio 2010

. Abril 2010

. Março 2010

. Fevereiro 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

.links

.subscrever feeds