Sexta-feira, 22 de Dezembro de 2017

ONYRIA CHALLENGE

Aproximando-se o Natal a oferta de provas de estrada diminui bem assim como a disponibilidade dos elementos deste grupo em participar em provas desta natureza.

 

Como resistente ultimo e para não perder a embalagem para os embates gastronómicos que se avizinham optei por continuar em participar em provas simples e por esse motivo escolhi estrear-me nesta prova simpática em Cascais.

 

O percurso era simples e aliciante – do Farol da Guia quase até ao Guincho e voltar.

 

O dia apresentou-se com óptimas condições (se bem que um pouco de chuva não teria feito mal nenhum) – sol, céu azul, frio com uma ligeira brisa.

 

Desloquei-me calmamente para o local da partida com um pequeno período de aquecimento (dadas baixa temperatura sentida na altura).

 

Marcaram presença pouco menos de 300 atletas para a corrida o que me deixou logo preocupado por poder vir rapidamente a ocupar a cauda do pelotão.

 

Não obstante serem poucos os atletas a organização preparou entradas separadas para as várias categorias de corredores mas sem qualquer tipo de controlo. Até os corredores pacers (4 min /km, 5 min/km e 6 min/km) tiveram o cuidado de entrar nas portas adequadas.

 

Assim o que aconteceu na realidade foi um pelotão todo baralhado à partida, o que no entanto não causou danos dada a fraca afluência na prova.

 

Partida pontual e descongestionada com apenas 7 segundos para passar a linha de partida.

 

A prova correu bem com uma velocidade até acelerada para as características deste atleta.

 

Resultado – 6º melhor tempo na distância, já efectuada por mais de 100 vezes.

 

Nada mau.

 

Venha a próxima  que será a participação totalista (10 participações em 10 edições) da S. Silvestre de Lisboa para fechar o ano com chave de ouro.

[Crónica de Frederico Sousa]

 

Atletas que concluiram a prova: 288

Vencedor: JOSÉ GASPAR (GD Odimarq): 0:32:20

 

FREDERICO SOUSA (Dorsal Nº 231) 

Classificação Geral: 167º - Classificação no Escalão M50: 18º

Tempo Oficial: 0:55:28/Tempo Cronometrado (Tempo do Chip): 0:55:21

Tempo médio/Km: 5:32s  <=> Velocidade média: 10,84Km/h (*)

 

(*) - O Tempo médio/Km e a Velocidade média foram calculados em função dos tempos cronometrados (tempo do chip)

 

Corridas do Mês de Dezembro

  • 3 - Meia Maratona dos Descobrimentos (Lisboa) - 21,0975 Km
  • 10 - Grande Prémio do Natal (Lisboa) - 10 Km
  • 17 - Onyria Challenge (Cascais)
  • 30 - Corrida São Silvestre de Lisboa - 10 Km

 

publicado por Carlos M Gonçalves às 14:24

link do post | comentar | favorito
Quarta-feira, 13 de Dezembro de 2017

GRANDE PRÉMIO DO NATAL

Nunca é demais recordar como esta corrida foi, em tempos, considerada como “maldita” pela equipa das LEBRES E TARTARUGAS após uma primeira participação em 2009 e que nos deixou terrivelmente desapontados com a falta de desorganização revelada. Mas, o que outrora foi um pesadelo, transformou-se por completo passando a ser uma corrida emblemática e na qual fazemos questão de estar presentes.

 

A edição deste ano do Grande Prémio de Natal registou também o regresso às “pistas” asfaltadas do nosso atleta Carlos Gonçalves que anda, desde meados de 2017, a lutar contra uma arreliadora lesão no menisco direito e que já o impediu de participar em alguns “Trails” da sua preferência.

 

Mas será que veio mesmo para ficar? Aguardamos pelos próximos desenvolvimentos.

 

É preciso recuar sete meses para encontrarmos os três LEBRES E TARTARUGAS Fundadores juntos numa mesma corrida, mais precisamente na também igualmente emblemática Corrida do 1º de Maio.

 

Este “lesionado” atleta definiu à partida três objectivos neste seu regresso à competição:

 

  • Terminar a prova
  • Se possível sem dores
  • E, hipótese mais difícil, abaixo de uma hora

 

Para conseguir cumprir os dois primeiros objectivos o Carlos Gonçalves arrancou num ritmo bastante moderado e nada condizente com o grupo de Sub 50 no qual partiu. Não se importando nada com as constantes ultrapassagens que lhe faziam por um e por outro lado, vendo mesmo alguns atletas já conhecidos e cujo ritmo é normalmente muito inferior ao seu passarem-lhe à frente, lá foi percorrendo calmamente os vários quilómetros até chegar à Meta em boas condições e praticamente sem dores. Só que, nesta altura, as descidas são muito mais problemáticas do que as subidas pelo que os derradeiros dois quilómetros não foram de todo aproveitados tendo, como consequência, cortado a meta com cerca de uma hora e seis minutos. Mas, e mais importante do que tudo, terminou a prova praticamente como se não estivesse lesionado. Abrem-se assim boas perspectivas para a São Silvestre de Lisboa e, muito importante, para a Corrida do Fim da Europa que se realiza no final do próximo mês de Janeiro.

 

Assim parece que “veio mesmo para ficar”. Mas com muita calma, como os seus companheiros de equipa bem o avisam…

 

A equipa das LEBRES E TARTARUGAS esteve bem representada e pelos seus mais regulares elementos:

 

  • Pedro Antunes
  • Frederico Sousa
  • Carlos Teixeira
  • Carlos Gonçalves
  • João Valério

 Equipa.jpg

Para uma Corrida sem novidades face à edição do ano passado, cada um partiu com as suas próprias expectativas. O facto de conhecerem o percurso acaba por ser uma vantagem. E é uma prova boa para estabelecer recordes pessoais.

 

A parte inicial é talvez a mais dura. A primeira subida até ao Largo da Luz é um pouco demolidora vendo-se desde logo alguns atletas a encostarem-se à berma e a andarem a passo. Uma incursão por uma das principais artérias do Bairro de Telheiras e os atletas recuperam o fôlego e enchem-se de coragem para atacar os próximos quilómetros.

 

A passagem pela zona desportiva do Sporting Clube de Portugal enche de ânimo os inúmeros “leões” ou “lagartos” sendo, para eles, um dos pontos altos do percurso. Mas também não deixa indiferentes os simpatizantes de outras cores clubistas.

 

Aproximamo-nos do Campo Grande e, como dizia um outro atleta, “agora já só faltam duas rectas”, e com o rebuçado final de mais de dois quilómetros sempre a descer.

 

A animação na Avenida da Liberdade é bastante grande. O espírito do Natal está bem no ar. E como não choveu as ruas e passeios estão cheias de passeantes, alguns a apoiarem os atletas e outros, completamente alheados desta “confusão”, dão mais atenção à beleza da “Sala de Visitas” da cidade de Lisboa.

 

Terminada a corrida cada um parte à sua vida para gozar os últimos “cartuchos” de um fim-de-semana prolongado.

 

Até ao Natal os TARTARUGAS não se voltarão a reencontrar, estando marcada para o dia 30 de Dezembro a despedida em beleza, desportivamente falando, na tradicional e muito concorrida São Silvestre de Lisboa.

 

Atletas que concluiram a prova: 4358

Vencedor: HÉLDER SANTOS (Sporting CP): 0:29:01

 

 CARLOS TEIXEIRA (Dorsal Nº 1237) 

Classificação Geral: 1237º - Classificação no Escalão M50/M55/M60: 204º

Tempo Oficial: 0:47:12/Tempo Cronometrado (Tempo do Chip): ND

Tempo médio/Km: 4:43s  <=> Velocidade média: 12,71Km/h (*)

 

CARLOS GONÇALVES (Dorsal Nº 3392) 

Classificação Geral: 3781º - Classificação no Escalão M50/M55/M60: 734º

Tempo Oficial: 1:06:21/Tempo Cronometrado (Tempo do Chip): ND

Tempo médio/Km: 6:38s  <=> Velocidade média: 9,04Km/h (*)

 

JOÃO VALÉRIO (Dorsal Nº 3557) 

Classificação Geral: 2293º - Classificação no Escalão M50/M55/M60: 440º

Tempo Oficial: 0:53:26/Tempo Cronometrado (Tempo do Chip): ND

Tempo médio/Km: 5:21s  <=> Velocidade média: 11,23Km/h (*)

 

FREDERICO SOUSA (Dorsal Nº 3761) 

Classificação Geral: 2781º - Classificação no Escalão M50/M55/M60: 541º

Tempo Oficial: 0:56:35/Tempo Cronometrado (Tempo do Chip): ND

Tempo médio/Km: 5:58s  <=> Velocidade média: 10,05Km/h (*)

 

PEDRO ANTUNES (Dorsal Nº 3868) 

Classificação Geral: 3767º - Classificação no Escalão SEM Masculinos: 607º

Tempo Oficial: 1:06:13/Tempo Cronometrado (Tempo do Chip): ND

Tempo médio/Km: 5:58s  <=> Velocidade média: 10,05Km/h (*)

 

(*) - O Tempo médio/Km e a Velocidade média foram calculados em função dos tempos cronometrados (tempo do chip)

 

Corridas do Mês de Dezembro

  • 3 - Meia Maratona dos Descobrimentos (Lisboa) - 21,0975 Km
  • 10 - Grande Prémio do Natal (Lisboa) - 10 Km
  • 30 - Corrida São Silvestre de Lisboa - 10 Km
publicado por Carlos M Gonçalves às 23:38

link do post | comentar | favorito
Segunda-feira, 4 de Dezembro de 2017

MEIA MARATONA DOS DESCOBRIMENTOS

Uma corrida sempre fresquinha

 

Esta é mais uma prova em que os Lebres e Tartarugas estiveram sempre representados desde a sua 1ª edição em 2013.

 

Nesta 5ª edição a equipa esteve representada por Frederico Sousa e Carlos Teixeira.

 

Os atletas encontraram-se em casa do Frederico e refugiaram-se do frio dentro do carro do Carlos Teixeira até aproximadamente 20 minutos antes do início da prova.

 

Quando saíram do carro os atletas constataram que apesar de estar frio não era tanto como inicialmente supunham, no entanto foi necessário ir a correr até ao local da partida para o enfrentar melhor.

 

Pela altura do ano em que se realiza e por se tratar de um percurso plano esta é uma das melhores meias maratonas para atingir bons tempos e/ou bater records.

 

As alterações do percurso em relação a edições anteriores tornaram mesmo esta prova quase 100% plana. Aquelas consistiram na eliminação dos primeiros kms na zona do Restelo onde havia algum sobe e desce antes de se atingir a Avenida Marginal.

 

A partida teve lugar mais uma vez na Praça do Império algo confusa seguindo os atletas em pelotão compacto até Algés onde retornaram, depois seguiram sempre em frente até aproximadamente o Km 12 junto à estação de Santa Apolónia, neste local deu-se o retorno com a novidade de se passar pelo Terreiro de Paço, Baixa e Rossio, depois foi o regresso com passagem pelo Cais do Sodré ao Km 15, a meta tal como nos anos anteriores situou-se ao pé do Museu da Marinha.

 

Os dois atletas Carlos Teixeira e Frederico de Sousa tiveram bons desempenhos percorrendo a distância abaixo dos 5 e 6 minutos por km respetivamente, de realçar principalmente a melhoria de forma do Frederico, porque será ? Pois é tudo uma questão de Lebre !!!!!!!

 [Crónica de Carlos Teixeira]

 

Atletas que concluiram a prova: 2422

Vencedor: ANDRÉ L. F. COSTA (A minha Corrida My PROTEIN): 1:10:08

 

 CARLOS TEIXEIRA (Dorsal Nº 1584) 

Classificação Geral: 1029º - Classificação no Escalão M5559: 59º

Tempo Oficial: 1:46:22/Tempo Cronometrado (Tempo do Chip): 1:44:16

Tempo médio/Km: 4:57s  <=> Velocidade média: 12,14Km/h (*)

 

FREDERICO SOUSA (Dorsal Nº 1585) 

Classificação Geral: 2069º - Classificação no Escalão M5054: 210º

Tempo Oficial: 2:08:04/Tempo Cronometrado (Tempo do Chip): 2:05:55

Tempo médio/Km: 5:58s  <=> Velocidade média: 10,05Km/h (*)

 

 (*) - O Tempo médio/Km e a Velocidade média foram calculados em função dos tempos cronometrados (tempo do chip)

 

Corridas do Mês de Dezembro

  • 3 - Meia Maratona dos Descobrimentos (Lisboa) - 21,0975 Km
  • 10 - Grande Prémio do Natal (Lisboa) - 10 Km
  • 30 - Corrida São Silvestre de Lisboa - 10 Km
publicado por Carlos M Gonçalves às 23:28

link do post | comentar | favorito

GRANDE PRÉMIO DE ATLETISMO DA MENDIGA

Regresso ao Passado e as 3 Lebres

 

Passados 5 anos regressei ao Grande Prémio da Mendiga desta vez não com os meus colegas Tartarugas (Carlos Gonçalves e Frederico Sousa) mas acompanhado de três lebres, duas Joana Fernandes e Joana Teixeira acompanharam-me na corrida principal e a outra lebre Etelvina Teixeira participou na caminhada rural de 7 Kms.

IMG_2846.jpg

Percorrida a distância entre Odivelas e a Mendiga em aproximadamente 1h15m chegámos ao destino, deparando logo com as mangas de partida e chegada tal como há 5 anos junto à sede da Associação Recreativa da Mendiga e ao Pavilhão Municipal.

 

Antes da partida fomos levantar os dorsais, para regozijo das lebres mais novas muito orgulhosas de irem correr pela nossa equipa estava um papel com o nome dos  Lebres e Tartarugas sobre os mesmos e das habituais  T-Shirts.

 

A temperatura estava agradável mas fresquinha e com algum vento, mas mesmo assim não houve lugar a grandes aquecimentos.

 

Assinalando o 30º ano de realização da prova o percurso utilizado foi o antigo algo diferente daquele que tinhamos realizado há cinco anos, a principal diferença foi que o que fizemos há 5 anos era mais plano e o antigo tem mais subidas e descidas não muito acentuadas mas longas. O início da prova foi algo dificultada pelo vento lateral que se fazia sentir mas de certa forma o seu efeito foi-se diluindo ao longo da prova.

 

Quando me aproximava dos 10Km cruzei-me com as duas lebres que estavam entre os 6 e 7 Kms, uma delas já em crescentes dificuldades com uma arreliadora dor numa virilha.

 

Aos 14 Kms perguntei a um polícia se a prova terminava aos 15km, após a resposta afirmativa aumentei a velocidade de forma a concluir a prova em aproximadamente 1h13m, mas afinal a prova só acabou aos 16,3 Km, pelo que o 1,3 Km final foi mais difícil.

 

A questão da distância foi a única questão que correu menos bem alguma contradição entre o folheto e o site da prova e o que é engraçado é que a mesma nem teve os 15km nem os 16,6 Km, mas sim os 16.3 Km.

 

Enquanto esperava pelas lebres desloquei-me ao pavilhão para tomar um retemperador duche, mas lamentavelmente a água acabou…..

 

Não havendo banho fui para a meta à espera das duas jovens lebres que lá chegaram em clima de festa fechando um pelotão de apenas 177 atletas.

 

É pena que algumas provas estejam a perder muitos particiapntes a Mendiga tinha normalmente perto de 500 participantes, desta vez as inscrições rondaram as 200, mas o que é um facto é que cada vez há mais provas de atletismo em Portugal e para todos os gostos.

 

Antes de sairmos da Mendiga ainda tivemos oportunidade de confraternizar e alimentar  três bonitos burros….

IMG_2854.jpg

Foi engraçado regressar à Mendiga na viagem tive ocasião de passar no snack-bar onde há 5 anos eu e os outros dois tartarugas tinhamos bebido um café, já não me lembrava era que os últimos 30 km tinham tantas curvas.

 

No regresso retemperamos as forças num restaurante em Alcanede aproximadamente 12 kms depois de termos saído da mendiga, uma hora após concluído o almoço já estavamos novemente em Odivelas.

 

Deixo os meus parabéns às lebres pela participação nas respetivas provas e os meus agradecimentos pela companhia agradável e divertida que me proporcionaram.

IMG_2849.jpgIMG_2847.jpg

IMG_2851.jpg

 

 

[Crónica de Carlos Teixeira]

 

Atletas que concluiram a prova: 177

Vencedor: DANIEL GREGÓRIO (Centro de ATletismo de Seia) 0:51:48

 

 CARLOS TEIXEIRA (Dorsal Nº109) 

Classificação Geral: 719º - Classificação no Escalão: ND

Tempo Oficial: 1:18:24/Tempo Cronometrado (Tempo do Chip): 1:18:24

Tempo médio/Km: 4:49s  <=> Velocidade média: 12,47Km/h (*)

 

JOANA TEIXEIRA (Dorsal Nº 110) 

Classificação Geral: 177º - Classificação no Escalão: ND

Tempo Oficial: 1:53:32/Tempo Cronometrado (Tempo do Chip): 1:53:32

Tempo médio/Km: 6:58s  <=> Velocidade média: 8,61Km/h (*)

 

JOANA FERNANDES (Dorsal Nº 111) 

Classificação Geral: 176º - Classificação no Escalão: ND

Tempo Oficial: 1:49:04/Tempo Cronometrado (Tempo do Chip): 1:49:04

Tempo médio/Km: 6:41s  <=> Velocidade média: 8,97Km/h (*)

 

 (*) - O Tempo médio/Km e a Velocidade média foram calculados em função dos tempos cronometrados (tempo do chip)

 

Corridas do Mês de Novembro

  • 5 - Maratona do Porto - 42,195 Km
  • 12 - Corrida das Castanhas (Lisboa) - 10 Km
  • 19 - Corre Jamor
  • 26 - GP de Atletismo da Mendiga
publicado por Carlos M Gonçalves às 18:52

link do post | comentar | favorito

.mais sobre mim

.pesquisar

 

.Outubro 2018

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31

.posts recentes

. EDP Maratona de Lisboa

. Vodafone Meia Maratona de...

. Corrida ActivoBank/Clube ...

. CORRIDA FARMACÈUTICOS

. Corrida do Tejo – dez ano...

. CORRIDA DA LINHA

. São João das Lampas ou da...

. PALMELA RUN

. MARGINAL À NOITE

. CORRIDA DO ORIENTE

.arquivos

. Outubro 2018

. Setembro 2018

. Julho 2018

. Junho 2018

. Maio 2018

. Abril 2018

. Março 2018

. Fevereiro 2018

. Janeiro 2018

. Dezembro 2017

. Novembro 2017

. Outubro 2017

. Setembro 2017

. Agosto 2017

. Julho 2017

. Junho 2017

. Maio 2017

. Abril 2017

. Março 2017

. Fevereiro 2017

. Janeiro 2017

. Dezembro 2016

. Novembro 2016

. Outubro 2016

. Setembro 2016

. Julho 2016

. Junho 2016

. Maio 2016

. Abril 2016

. Março 2016

. Fevereiro 2016

. Janeiro 2016

. Dezembro 2015

. Novembro 2015

. Outubro 2015

. Setembro 2015

. Agosto 2015

. Julho 2015

. Junho 2015

. Maio 2015

. Abril 2015

. Março 2015

. Fevereiro 2015

. Janeiro 2015

. Dezembro 2014

. Novembro 2014

. Outubro 2014

. Setembro 2014

. Julho 2014

. Junho 2014

. Maio 2014

. Abril 2014

. Março 2014

. Fevereiro 2014

. Janeiro 2014

. Dezembro 2013

. Novembro 2013

. Outubro 2013

. Setembro 2013

. Agosto 2013

. Julho 2013

. Junho 2013

. Maio 2013

. Abril 2013

. Março 2013

. Fevereiro 2013

. Janeiro 2013

. Dezembro 2012

. Novembro 2012

. Outubro 2012

. Setembro 2012

. Julho 2012

. Junho 2012

. Maio 2012

. Abril 2012

. Março 2012

. Fevereiro 2012

. Janeiro 2012

. Dezembro 2011

. Novembro 2011

. Outubro 2011

. Setembro 2011

. Agosto 2011

. Junho 2011

. Maio 2011

. Abril 2011

. Março 2011

. Fevereiro 2011

. Janeiro 2011

. Dezembro 2010

. Novembro 2010

. Outubro 2010

. Setembro 2010

. Agosto 2010

. Julho 2010

. Junho 2010

. Maio 2010

. Abril 2010

. Março 2010

. Fevereiro 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

.links

.subscrever feeds