Quinta-feira, 28 de Novembro de 2013

CORRIDA DO MONGE

Pela 4ª vez consecutiva as Lebres e Tartarugas estiveram presentes nesta prova mas com uma comitiva reduzida a apenas um elemento.

 

Tem sido de facto um ano de desgaste intenso com alguns milhares de quilómetros percorridos pelos 3 Tartarugas principais em provas ou treinos.

 

O dia da prova apresentou-se com as condições climatéricas ideais, não se tendo verificado sobressaltos de maior, como o registado há dois anos atrás quando, por causa da marcação deficiente, pelo menos metade dos atletas participantes se perderam na serra de Sintra.

 

De realçar que esta prova apresenta um numero crescente de participantes o que atesta a crescente popularidade das actividades de exterior. Aliás isso foi bem evidente quer na deslocação até à Malveira com dezenas de atletas a praticar atletismo ou ciclismo na Marginal, quer ainda durante o decurso da prova com cruzamentos frequentes com caminhantes, corredores ou ciclistas em plena Serra de Sintra.

 

A prova decorreu com normalidade tendo o Tartaruga presente percorrido grande parte da prova perto da grande atleta Analice. E com a presença nesta prova o Tartaruga conseguiu ascender ao 80º lugar do ranking do Campeonato Nacional de Montanha de 2013 -

 

É certamente uma prova a manter no calendário anual dos Lebres e Tartarugas.

 

[Crónica de Frederico Sousa]

 

Atletas que concluiram a prova: 459

Vencedor: JOSÉ CARVALHO (N.A. Vila Real): 0:50:34

 

FREDERICO SOUSA (Dorsal Nº93)

Classificação Geral: 351º - Classificação no Escalão M50:36

Tempo Oficial: 1:35:38/Tempo Cronometrado Individualmente: 1:35:24

Tempo médio/Km: 8m:20  <=> Velocidade média: 7,67Km/h (*)

 

(*) - O Tempo médio/Km e a Velocidade média foram calculados em função dos tempos cronometrados (tempo do chip)

 

Corridas do Mês de Novembro

  • 3 - Maratona do Porto - 42,195 Km
  • 10 - Meia Maratona da Nazaré - 21,0975 Km
  • 17 - Corrida do Monge (Sintra) - 11,5 Km

 

Calendário para o Mês de Dezembro

  • 1 - Corrida do Sporting (Lisboa) - 10 Km
  • 8 - Meia Maratona dos Descobrimentos (Lisboa) - 21,0975 Km
  • 15 - Grande Prémio do Natal (Lisboa) - 10 Km
  • 28 - S. Silvestre de Lisboa - 10 Km 
publicado por Carlos M Gonçalves às 00:47

link do post | comentar | favorito
Segunda-feira, 11 de Novembro de 2013

MEIA MARATONA DA NAZARÉ

Já longe do prestígio de anos passados a Mãe de todas as meias maratonas (nasceu em 1975), continua a ser uma festa desportiva muito valorizada e apoiada pelas simpáticas gentes da Nazaré.

 

De facto a prova ainda denominada de meia maratona internacional da Nazaré tem hoje em dia um número reduzido de atletas internacionais, e de nível baixo (na prova de 2013 não se classificou nenhum atleta estrangeiro nos 100 primeiros lugares), comparativamente com o passado em que participavam atletas estrangeiros de valor, bem como os melhores atletas nacionais. Os records da prova são um bom exemplo do atrás referido, já perduram quer no setor masculino quer no feminino à variadíssimos anos, no primeiro caso desde 2001 (Elijha Yator 1h02m42s) e no segundo caso desde 1989 (Rosa Mota 1h10m31s).

 

Apesar do atrás referido participar na Meia Maratona continua a ser especial não só pelo seu passado, mas também de acima de tudo se sentir que se está a participar numa festa desportiva com uma grande interação entre atletas e população, continuando a prova a ser um acontecimento anual importante na bonita Nazaré, hoje em dia mundialmente conhecida pelo Surf e não pelas corridas (assim a partida foi dada pelo mais famoso habitante da Nazaré MCNamara e pela carismática Rosa Mota).

 

A prova manteve mais uma vez o seu habitual traçado, os primeiros cinco kms, são percorridos à volta da Vila com muito apoio dos populares e ao som do relato da prova por parte de um relator da rádio Nazaré. Não sendo um traçado aparentemente difícil, apesar das subidas entre os Kms 2 e 3, 7 e 8, 11 e 12 e finalmente entre o 17 e 17,5, correr na Nazaré tem sempre a surpresa do clima, nomeadamente do vento, que na edição deste ano se fez sentir principalmente entre os Kms 15 e 19.

 

A tartaruga Catela única representante na prova dos lebres e tartarugas, percorreu os primeiros 10Kms da prova em 48M33s, aos 12 Kms  58M22s e aos 15Kms 1h14M22s, a partir daqui as pernas foram fraquejando a pagar a fatura do vento e provavelmente do esforço efetuado no passado fim de semana na Maratona do Porto, de qualquer forma esforçou-se por acabar a prova com dignidade e boa disposição, na interminável marginal da Nazaré.

 

Para o ano espero no dia 09.11 estar novamente na Nazaré para participar na 40ª edição acompanhado dos restantes tartarugas, a organização desta prova e as pessoas desta Vila bem o merecem.

 

[Crónica de Carlos Teixeira]

 

Atletas que concluiram a prova: 1268

Vencedor: FRANCISCO PEDRO (Casa do Benfica em Torres Vedras): 1:13:02

 

CARLOS TEIXEIRA (Dorsal Nº997)

Classificação Geral: 623º - Classificação no Escalão M50: 65ª

Tempo Oficial: 1:46:58/Tempo Cronometrado Individualmente: 1:46:47

Tempo médio/Km: 5m:04  <=> Velocidade média: 11,85Km/h (*)

 

(*) - O Tempo médio/Km e a Velocidade média foram calculados em função dos tempos cronometrados (tempo do chip)

 

Calendário para o Mês de Novembro

  • 3 - Maratona do Porto - 42,195 Km
  • 10 - Meia Maratona da Nazaré - 21,0975 Km
  • 17 - Corrida do Monge (Sintra) - 11,5 Km

 

 

 

 

publicado por Carlos M Gonçalves às 23:25

link do post | comentar | favorito
Sábado, 9 de Novembro de 2013

MARATONA DO PORTO

MARATONA DO PORTO – TARTARUGAS BATEM RECORD

 

 

 

Menos de um mês após a participação na Maratona de Lisboa os tartarugas voltaram a desafiar as suas capacidades na distância dos 42,195m, marcando presença na 10ª edição da Maratona do Porto.

 

A viagem para o Porto começou logo na 6ª feira com a deslocação de comboio do nosso tartaruga “Júnior” enquanto os mais veteranos foram de carro apenas na véspera com uma viagem tranquila até á estação de serviço de Antuã, a partir desta e até à Alfandega do Porto foi um verdadeiro dilúvio de chuva, muito desejada pelo tartaruga Fred.

 

Após levantamento dos dorsais e de uma pequena visita á Feira do Desporto que culminou com a compra de dois pares de meias anti-bolhas por parte do tartaruga Catela, os atletas deslocaram-se para o hotel Ipanema onde infelizmente ficaram instalados. Após uma rápida passagem pelo Hotel deu-se o primeiro encontro dos 3 tartarugas para um lanche reconfortante.

 

Depois do lanche e após uma hora de descanso nos seus alojamentos os tartarugas voltaram a reunir-se para jantar no restaurante Capa Negra, onde os tartarugas adeptos do leão sofreram  muito ao ver a difícil e suada vitória sobre o Marítimo, e que leão é o nosso tartaruga júnior!!!!!!!!!!!!!

 

De manhã e após um pequeno almoço conflituoso com uma funcionária do hotel, que nos anunciou que o preço do mesmo não estava incluído no preço do quarto aumentando  a nossa má opinião sobre o mesmo, pelo facto de nos quererem levar 7€ euros por cada hora após as 12h, dado que que pretendíamos efetuar um late check out, que nos permitisse tomar um banho após a Maratona. Algo zangados mas sem perder a concentração no desafio que íamos ter pela frente efetuamos o check-out e fomos colocar os nossos pertences no carro de forma a esquecermos rapidamente o Hotel.

 

Junto ao carro os 3 tartarugas reencontraram-se e deslocaram-se para a zona da partida que se encontrava repleta de atletas portugueses e estrangeiros, num conjunto de 47 diferentes nacionalidades. À nossa frente um atleta jovem de “70 anos” confidenciava-nos que iria participar pela última vez numa maratona, após já ter completado 21 no passado, embora apreensivo dado que as últimas 2 participações tinham corrido mal devido a lesões, soubemos pelo tartaruga Hugo que este brilhante atleta cortou a meta poucos minutos depois da tartaruga Catela.

 

A partida deu-se às 9 horas logo após os primeiros passos uma subida na Rua, Júlio Dinis, mas depois o percurso tornou-se muito agradável e a descer, numa manhã muito agradável para correr em contraste com as condições atmosféricas que se verificaram em Lisboa.

 

Beneficiando do percurso e da temperatura os primeiros Kms percorreram-se sem grandes dificuldades até Matosinhos, onde estavam presentes muitos espetadores principalmente Espanhois que puxavam fortemente sempre que passava um compatriota seu, sendo uma zona de muitos restaurantes e apesar de ainda estarmos no início da manhã, já cheirava a fumo das grelhas, a serem preparadas para receber o peixe bom e fresco deste local.

 

De Matosinhos retornarmos ao Porto passando perto do Km 14 junto ao castelo do queijo, onde os atletas da Family Race e da Maratona se separaram, para uns a meta estava a dois escassos Kms para os maratonistas faltavam ainda 28 longos Kms.

 

Grande parte da restante prova disputou-se nas duas margens do rio Douro, Porto e Gaia, num ambiente muito acolhedor das gentes do Porto e paisagens muito bonitas, com a passagem nos dois sentidos pela emblemática ponte D.Luís.

 

Os últimos Kms foram difíceis não tanto pelo percurso, mas pelo avolumar de Kms com as pernas a sinalizar o cansaço, as dores e o desejo de parar em contrabalanço com a ansiedade da chegada.

 

Terminaram a Maratona do Porto 2.755 atletas (o último foi um Dinamarquês).

 

No final todos os Tartarugas estavam felizes pois todos bateram as suas melhores marcas na distância e na prova, no caso do Tartaruga que tinha participado na edição do ano passado.

 

E o Fred que não queria fazer nenhuma Maratona, já fez 3 em 2013!!!!!! É esta a raça que faz dos Lebres e Tartarugas cada dia mais fortes.

 

Não tendo participado na prova o Tartaruga Gonçalves esteves sempre presente no nosso pensamento e estampado no peito do Hugo, que pela brilhante prova que fez honrou o prestígio do nosso Tartaruga sénior.

 

[Crónica de Carlos Teixeira]

 

Atletas que concluiram a prova: 2755

Vencedor: Joash Kipcoech Mutai (Quénia): 2:13:04

 

HUGO FERREIRA  (Dorsal Nº1904)

Classificação Geral: 1004º - Classificação no Escalão M50: Não divulgada

Tempo Oficial: 3:40:37/Tempo Cronometrado Individualmente: 3:39:33

Tempo médio/Km: 5m:12s  <=> Velocidade média: 11,53Km/h (*)

 MELHOR TEMPO INDIVIDUAL NA DISTÂNCIA DE MARATONA

FREDERICO SOUSA  (Dorsal Nº1906)

Classificação Geral: 2482º - Classificação no Escalão M50: Não divulgada

Tempo Oficial: 4:44:22/Tempo Cronometrado Individualmente: 4:43:19

Tempo médio/Km: 6m:43s  <=> Velocidade média: 8,94Km/h (*)

 MELHOR TEMPO INDIVIDUAL NA DISTÂNCIA DE MARATONA

CARLOS TEIXEIRA (Dorsal Nº1905)

 Classificação Geral: 1347º - Classificação no Escalão M50: Não divulgada

Tempo Oficial: 3:50:56/Tempo Cronometrado Individualmente: 3:49:53

Tempo médio/Km: 5m:27s  <=> Velocidade média: 11,01Km/h (*)

MELHOR TEMPO INDIVIDUAL NA PROVA E NA DISTÂNCIA DE MARATONA

(*) - O Tempo médio/Km e a Velocidade média foram calculados em função dos tempos cronometrados (tempo do chip)

 

Calendário para o Mês de Novembro

  • 3 - Maratona do Porto - 42,195 Km
  • 10 - Meia Maratona da Nazaré - 21,0975 Km
  • 17 - Corrida do Monge (Sintra) - 11,5 Km

 

publicado por Carlos M Gonçalves às 14:47

link do post | comentar | favorito
Domingo, 3 de Novembro de 2013

HENRIQUE NETO - Um GRANDE, GRANDE AMIGO

A vida, por vezes, prega-nos cada partida e para a qual não estávamos minimamente preparados.

 

Foi com grande consternação e profunda tristeza que recebemos a notícia do desaparecimento de um GRANDE AMIGO  dos jogadores de Badminton, modalidade à qual o núcleo duro e fundador das LEBRES E TARTARUGAS se dedicou durante muitos e bons anos. Qualquer desaparecimento é sempre triste. Mas niguém certamente que estaria preparado para que o HENRIQUE NETO nos deixasse assim tão repentinamente e sem que o prevíssemos. Era uma das pessoas que respirava saúde, física e emocional.

 

Os jogadores mais novos lembram-se do HENRIQUE NETO como um competente, profissional e, acima de tudo, justo árbitro e juíz árbitro de Badminton. Os mais velhos recordam o HENRIQUE NETO como um grande companheiro de luta desta modalidade tão pouco conhecida. Mesmo como adversário o  HENRIQUE NETO era sobretudo um grande amigo.

 

O Badminton do Porto muito deve ao HENRIQUE NETO pelo aparecimento de um núcleo forte e que desafiou os jogadores do resto do País.

 

Na nossa memória ficam marcadas indelevelmente as jogadas infindáveis em cada partida em que ele participava. Em cada jogada o HENRIQUE NETO dava tudo o que tinha e o que não tinha. Contra ele cada ponto parecia nunca mais acabar e sentíamos que nunca estava ganho. Quando finalmente parecia que o volante batia no chão lá aparecia miraculosamente, e sabe-se lá de onde, a sua raqueta. Como dizia o importante é devolver o volante para o campo do adversário, seja lá como fosse. E depois logo se veria.

 

E também recordamos os momentos de boa disposição e de convívio com este nosso GRANDE AMIGO. Ninguém se esquece das odisseias , quer durante as viagens quer durante os torneios, que com ele disputámos em Vigo e na Corunha.

 

Nunca vi o HENRIQUE NETO mal disposto. Guardamos dele para sempre a imagem de companheirismo e de amizade tão caro às gentes do Porto. Decididamente que não estávamos preparados para o ver partir assim tão repentinamente.

 

Eu não acredito no além. Mas até me dá vontade de acreditar só para poder voltar a disfrutar dos terríveis momentos de boa disposição com o HENRIQUE NETO.

 

Para mim considero-o como um irmão que todos nós gostaríamos de ter tido.

 

HENRIQUE NETO, não estávamos preparados para esta partida ... Mais uma partida que perdemos contra ti.

publicado por Carlos M Gonçalves às 01:26

link do post | comentar | favorito

CORRIDA DO MONTEPIO

Num fim de semana repleto de provas de atletismo sinal da grande vitalidade que este desporto está a ter no nosso País, os Lebres e Tartarugas estiveram representados numa nova Corrida de 10Kms organizada pelo Montepio Geral.

 

A corrida teve como lema “corremos uns pelos outros” e parte do valor da inscrição reverteu para a Cruz Vermelha Portuguesa e para o projeto “Portugal mais feliz”, segundo números fornecidos pela organização terão se angariado 38.000€.

 

No conjunto da prova de 10Km e caminhada terão participado aproximadamente 7.000 atletas, mais uma participação massiva tendo em conta que na véspera também se realizou em Lisboa uma nova prova TSF runners.

 

Com partida e chegada na Praça do Império em Belém a corrida dos 10KMs em que participámos não encerrava grandes dificuldades dado que todo o seu percurso se disputou em superfície plana, os primeiros Kms foram corridos até Pedrouços, depois entre Pedrouços e Alcantâra, e finalmente o retorno a Belém.

 

Numa manhã muito agradável e cheia de sol, completaram a prova 3.754 atletas.

 

O nosso atleta que participou correu por ele e pelos restantes tartarugas ausentes…………

 

[Crónica de Carlos Teixeira]

 

Atletas que concluiram a prova: 3754

Vencedor: JOSÉ GASPAR: 0:32:46

 

CARLOS TEIXEIRA (Dorsal Nº668)

Classificação Geral: 602º - Classificação no Escalão M50: 33ª

Tempo Oficial: 0:47:16/Tempo Cronometrado Individualmente: 0:46:40

Tempo médio/Km: 4m:40  <=> Velocidade média: 12,86Km/h (*)

 

(*) - O Tempo médio/Km e a Velocidade média foram calculados em função dos tempos cronometrados (tempo do chip)

 

Corridas do Mês de Outubro

  • 6 - Maratona de Lisboa (Cascais/Lisboa) - 42,195 Km
  • 13 - Corrida da Água (Monsanto/Lisboa) - 10 Km
  • 19 - Corrida Nocturna do Palácio (Mafra) - 10 Km
  • 27 - Corrida do Montepio (Belém) - 10 Km

 

Calendário para o Mês de Novembro

  • 3 - Maratona do Porto - 42,195 Km
  • 10 - Meia Maratona da Nazaré - 21,0975 Km
  • 17 - Corrida do Monge (Sintra) - 11,5 Km

 

publicado por Carlos M Gonçalves às 01:11

link do post | comentar | favorito

.mais sobre mim

.pesquisar

 

.Dezembro 2018

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31

.posts recentes

. MEIA MARATONA DOS DESCOBR...

. CORRE JAMOR

. CORRIDA DA ÁGUA

. MARATONA DO PORTO

. TRAIL DA REAL TAPADA

. CORRIDA DO MONTEPIO

. EDP Maratona de Lisboa

. Vodafone Meia Maratona de...

. Corrida ActivoBank/Clube ...

. CORRIDA FARMACÈUTICOS

.arquivos

. Dezembro 2018

. Novembro 2018

. Outubro 2018

. Setembro 2018

. Julho 2018

. Junho 2018

. Maio 2018

. Abril 2018

. Março 2018

. Fevereiro 2018

. Janeiro 2018

. Dezembro 2017

. Novembro 2017

. Outubro 2017

. Setembro 2017

. Agosto 2017

. Julho 2017

. Junho 2017

. Maio 2017

. Abril 2017

. Março 2017

. Fevereiro 2017

. Janeiro 2017

. Dezembro 2016

. Novembro 2016

. Outubro 2016

. Setembro 2016

. Julho 2016

. Junho 2016

. Maio 2016

. Abril 2016

. Março 2016

. Fevereiro 2016

. Janeiro 2016

. Dezembro 2015

. Novembro 2015

. Outubro 2015

. Setembro 2015

. Agosto 2015

. Julho 2015

. Junho 2015

. Maio 2015

. Abril 2015

. Março 2015

. Fevereiro 2015

. Janeiro 2015

. Dezembro 2014

. Novembro 2014

. Outubro 2014

. Setembro 2014

. Julho 2014

. Junho 2014

. Maio 2014

. Abril 2014

. Março 2014

. Fevereiro 2014

. Janeiro 2014

. Dezembro 2013

. Novembro 2013

. Outubro 2013

. Setembro 2013

. Agosto 2013

. Julho 2013

. Junho 2013

. Maio 2013

. Abril 2013

. Março 2013

. Fevereiro 2013

. Janeiro 2013

. Dezembro 2012

. Novembro 2012

. Outubro 2012

. Setembro 2012

. Julho 2012

. Junho 2012

. Maio 2012

. Abril 2012

. Março 2012

. Fevereiro 2012

. Janeiro 2012

. Dezembro 2011

. Novembro 2011

. Outubro 2011

. Setembro 2011

. Agosto 2011

. Junho 2011

. Maio 2011

. Abril 2011

. Março 2011

. Fevereiro 2011

. Janeiro 2011

. Dezembro 2010

. Novembro 2010

. Outubro 2010

. Setembro 2010

. Agosto 2010

. Julho 2010

. Junho 2010

. Maio 2010

. Abril 2010

. Março 2010

. Fevereiro 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

.links

.subscrever feeds