Quinta-feira, 29 de Setembro de 2011

MEIA MARATONA DE PORTUGAL - Ponte Vasco da Gama

Depois de um Verão algo tímido, e já após termos entrado no Outono, o S. Pedro presenteou-nos neste fim de semana com um domingo "à maneira". Tudo bem se tivéssemos planeado ir à praia dar um mergulho ou mesmo passear pelo campo. Mas o nosso destino era outro. A árida e sempre desgastante Meia Maratona da Ponte Vasco da Gama.

 

Com um início de manhã bastante ameno, e com uma hora de partida um pouco imprópria para esta altura do ano, adivinhava-se uma corrida bastante difícil, principalmente para quem não se dá bem com o calor. Bom mesmo só para "árabes".

 

As TARTARUGAS quase que derretiam sob o Sol abrasador do último domingo de Setembro, se bem que os abastecimentos de líquidos estivessem à altura dos acontecimentos.

 

Com  maior ou menor esforço os quilómetros deste percurso árido, sem sombras assinaláveis e com grandes rectas, iam sendo calcorreados pelos mais de 3000 atletas que uma vez mais marcaram presença numa das mais emblemáticas corridas da zona da Grande Lisboa. Após o ponto de retorno da corrida, encetando o regresso ao Parque das Nações, a condição física, e sobretudo anímica, foi-se deteriorando. A distância entre cada marca quilométrica parecia aumentar cada vez mais à medida que nos aproximávamos do fim.

 

Fazendo das fraquezas forças, uns a correr, outros a andar, e ainda outros quase a "rastejar", cada um de nós tentava encontrar o ritmo ideal, e possível, para alcançar a meta.

 

Esta Meia Maratona começa a perder motivos de interesse para os atletas mais antigos. Apenas o convívio com tanta gente, ao jeito de reunião anual do batalhão de combatentes em África, ainda consegue atrair os mais antigos. Mas há que introduzir novos aliciantes, nomeadamente através da escolha de um percurso mais interessante.

 

Do nosso trio só o elemento menos novo (recusamo-nos a dizer o mais velho) não melhorou o seu tempo face a edições anteriores. Curiosamente até é o que normalmente se dá melhor, e até aplaude, o calor. Um início muito forte, na ânsia de bater o seu recorde, acabou por deitar tudo a perder.

 

Atletas que concluiram a prova: 3344 (2391 em 2010)

Vencedor: Silas Sang (Quénia) - Tempo Oficial: 1:01:12

 

FREDERICO SOUSA(Dorsal Nº 1944)

Classificação Geral: 3023º - Classificação no Escalão M45:  327º

Tempo Oficial: 2:27:12/Tempo Cronometrado (Tempo do Chip): 2:24:25

Tempo médio/Km: 6m:51s  <=> Velocidade média: 8,77Km/h (*)

MELHOR TEMPO INDIVIDUAL NA PROVA

 

CARLOS TEIXEIRA (Dorsal Nº 1943)

Classificação Geral: 2360º - Classificação no Escalão M50: 179º

Tempo Oficial: 2:08:30/Tempo Cronometrado (Tempo do Chip): 2:07:17

Tempo médio/Km: 6m:02s  <=> Velocidade média: 9,95Km/h (*)

MELHOR TEMPO INDIVIDUAL NA PROVA

 

CARLOS GONÇALVES (Dorsal Nº 1381)

Classificação Geral: 1624º - Classificação no Escalão M55: 78º

Tempo Oficial: 1:57:15/Tempo Cronometrado (Tempo do Chip): 1:56:01

Tempo médio/Km: 5m:30s  <=> Velocidade média: 10,91Km/h (*)

 

 

(*) - O Tempo médio/Km e a Velocidade média foram calculados em função dos tempos cronometrados (tempo do chip)

 

 

Corridas do mês de Setembro

 

  • 4 - 4ª Corrida dos Moinhos de Penacova - 13,9 Km
  • 10 - 35ª Meia Maratona de S.João das Lampas - 21,0975 Km
  • 18 - 4ª Corrida da Linha - Destak (Cascais) - 10 Km
  • 25 - Meia Maratona de Portugal (Ponte Vasco da Gama) - 21,0975 Km

 

Calendário provisório para o mês de Outubro

  • 16 - Corrida do Sporting (Lisboa) - 10 Km
  • 22 - Vinte Quilómetros de Almeirim (a confirmar)
  • 23 - Corrida do Tejo (Oeiras) - 10 Km
  • 30 - Corrida do Monge (Sintra) - cerca de 13 Km

 

publicado por Carlos M Gonçalves às 00:59

link do post | comentar | favorito
Quarta-feira, 21 de Setembro de 2011

CORRIDA DA LINHA - Destak

Confusão à partida, confusão à chegada, abastecimentos um pouco desorganizados. O elevado número de inscritos (mais de 3000 atletas de acordo com a informação do "speaker" na linha de partida) não justifica tudo.

 

Apesar de tudo até foi uma corrida bastante agradável. Um pelotão muito compacto no início e também no fim. Mas esta é uma característica deste tipo de eventos com elevada participação popular. O tempo ajudou bastante oferecendo-nos umas condições ímpares no último domingo de Verão deste ano. E o cenário em que desenvolve a Corrida da Linha é encantador. A marginal entre Carcavelos e Oeiras parece, à partida, bastante fácil e acessível à maioria. Não é bem assim mas também não é um osso duro de roer. Acima de tudo o que interessa é disfrutar das belas condições naturais desta zona e do convívio entre os atletas.

 

Uma corrida de dez quilómetros é normalmente bastante rápida com toda a gente a querer bater os seus recordes na distância. Mas dez quilómetros  começam a ser uma distância bastante curta para as TARTARUGAS. Então havia que introduzir algumas dificuldades nesta manhã desportiva. E porque não, logo a seguir à prova propriamente dita, regressar a correr até ao local onde deixámos as nossas viaturas? Se bem o pensaram melhor o fizeram. A decisão foi tomada logo antes da partida. Assim tínhamos a oportunidade de carregarmos mais alguns quilómetros nas nossas pernas , a correr mas em ritmo de treino. É o chamado "descanso activo". E serviria ainda de treino para a Meia Maratona de Portugal que se segue já no próximo fim de semana.

 

Concluída a Corrida da Linha gastámos alguns minutos a recuperar e a ingerir alguns líquidos e fizémo-nos de novo à estrada. E com a companhia adicional de um outro colega destas andanças deixámos Cascais rumo a Carcavelos. Não repetimos a parte inicial do percurso optando pelo paredão até S.Pedro do Estoril. Livrámo-nos deste modo da subida junto ao Forte Velho. Mas, e muito mais importante e retemperador, disfrutámos de outras "vistas": paisagem marítima ... e não só.

 

Em ritmo de treino e em conversa amena, principalmente sobre a realidade futebolística do país, os cerca de nove quiómetros passaram num ápice.

 

Foi uma experiência a repetir futuramente. Talvez já na próxima Corrida do Tejo. Além de um treino suplementar resolve-nos também os problemas da logística do transporte quando o início não coincide com o fim da corrida.

 

Atletas que concluiram a prova: 2920 (2166 em 2010)

Vencedor: João Marques (GDR Reboleira) - Tempo Oficial: 0:32:11

 

CARLOS TEIXEIRA (Dorsal Nº 154)

Classificação Geral: 1419º - Classificação no Escalão M50: 153º

Tempo Oficial: 0:53:39/Tempo Cronometrado (Tempo do Chip): 0:52:27

Tempo médio/Km: 5m:15s  <=> Velocidade média: 11,44Km/h (*)

MELHOR TEMPO INDIVIDUAL NA PROVA

 

CARLOS GONÇALVES (Dorsal Nº 155)

Classificação Geral: 1079º - Classificação no Escalão M55: 57º

Tempo Oficial: 0:51:00/Tempo Cronometrado (Tempo do Chip): 0:49:48

Tempo médio/Km: 4m:59s  <=> Velocidade média: 12,05Km/h (*)

MELHOR TEMPO INDIVIDUAL NA PROVA

 

 

(*) - O Tempo médio/Km e a Velocidade média foram calculados em função dos tempos cronometrados (tempo do chip)

 

 

Calendário para o mês de Setembro

 

  • 4 - 4ª Corrida dos Moinhos de Penacova - 13,9 Km
  • 10 - 35ª Meia Maratona de S.João das Lampas - 21,0975 Km
  • 18 - 4ª Corrida da Linha - Destak (Cascais) - 10 Km
  • 25 - Meia Maratona de Portugal (Ponte Vasco da Gama) - 21,0975 Km

 

publicado por Carlos M Gonçalves às 00:38

link do post | comentar | favorito
Sábado, 17 de Setembro de 2011

CALENDÁRIO DE PROVAS - 4º Trimestre

O programa de participações em corridas é um assunto ao qual as TARTARUGAS dedicam particular importância.

 

Regressados de férias havia que urgentemente tomar algumas decisões para ocupar a parte final do ano de 2011 e decidir quais as nossas escolhas em face do bastante preenchido rol de provas previsto para os últimos meses deste ano.

 

No rescaldo dos Moinhos de Penacova agendámos mais uma reunião à mesa de um restaurante em Lisboa para definir quais as nossas escolhas para os próximos meses. E desta vez até fomos bem organizados: quando o jantar nos foi servido já tínhamos "arrumado" de vez a questão do calendário partindo então para saborearmos descansadamente o respasto que tínhamos pela frente.

 

Para conhecimento de quem nos visita e acompanha neste espaço o nosso programa de competição é o seguinte:

 

OUTUBRO
  • 16 - Corrida do Sporting (Lisboa)
  • 22 - 20 Kms de Almeirim
  • 23 - Corrida do Tejo (Oeiras)
  • 30 - Corrida do Monge (Sintra)

NOVEMBRO

  • 6 - Corrida dos Advogados (a confirnar)
  • 13 - Meia Maratona da Nazaré
  • 20 - Corrida D. Dinis (Odivelas) (a confirmar)
  • 27 - Grande Prémio da Arrábida (Setúbal)

DEZEMBRO

  • 4 -Maratona ou Meia Maratona dos Descobrimentos (Lisboa)
  • 18 - Grande Prémio do Natal (Lisboa)
  • 26 - São Silvestre (Torres Novas)
  • 31 - S. Silvestre (Lisboa) (a confirmar)

Corridas não faltam. E vontade também não.

publicado por Carlos M Gonçalves às 23:41

link do post | comentar | favorito
Domingo, 11 de Setembro de 2011

35ª MEIA MARATONA DE S. JOÃO DAS LAMPAS

Neste terceiro ano de participação em provas de atletismo de fundo as TARTARUGAS não se cansam de procurar novidades e de evitar cair na monotonia.

 

De novo reduzidos da nossa máxima força participámos pela primeira vez numa das mais antigas Meia Maratonas de Portugal. Proventura a mais difícil de todas só ultrapassada em dureza pela Meia Maratona dos Palácios quando disputada no sentido Queluz - Sintra.

 

O gráfico do perfil da corrida deixava desde logo antever uma prova extremamente exigente quer do ponto de vista físico quer do psicológico. São só subidas e descidas mais parecendo o registo de um electrocardiagrama.

 

Sendo para grande parte dos atletas a primeira prova após o regresso de férias constituiu um duro teste à condição física de cada um. Mas também mais do que uma corrida exigente em termos físicos foi, sobretudo, um exame à nossa capacidade psicológica para enfrentar os vários desafios que se nos iam colocando quilómetro a quilómetro. As meia maratonas não são só o início e o fim. Por se tratarem de corridas de fundo são essencialmente corridas tácticas requerendo a definição de uma boa estratégia a qual devemos cumprir escrupulosamente sem nos desviarmos dos nossos objectivos. Mesmo que no princípio sejamos ultrapassados por atletas mais rápidos, e quiçá com uma aparente maior frescura física, não devemos esquecer que "as contas fazem-se no fim"...

 

Atendendo à dureza da Meia Maratona de S. João das Lampas devemos desde logo esqucer os nossos tempos de refência registados noutras corridas desta distância. Não há comparação possível. As análises comparativas só poderão ser feitas no proximo ano quando voltarmos a disputar esta prova.

 

Por ser aos "altos e baixos" não é por si só mais desgastante em comparação com uma corrida plana. É certo que as subidas foram mais do que muitas e bastante inclinadas. Mas logo a seguir tínhamos uma recuperadora descida para um bem merecido descanso activo. Difícil difícil foram os poucos troços planos em que não dá para descansar. E temos sempre de olhar para trás para aquele ou aquela atleta que nos ameaça ultrapassar quando lhes ganhámos vantagem numa das várias escaladas do alcatrão.

 

Quando entramos nos dois últimos quilómetros, e após o derradeiro abastecimento de água, vamos uma vez mais buscar forças que já pensávamos não existirem.

 

Foi mais uma prova a juntar a nosso já longo currículo. Os nossos parabéns a uma organização que se revelou à altura tendo conseguido delinear um percurso extremamente interessante e competitivo à volta de S. João das Lampas e sem grande repetições de troços. Em 2012 cá estaremos e na nossa máxima força.

 

Atletas que concluiram a prova: 421

Vencedor: Carlos Silva (Sporting CP) - Tempo Oficial: 1:10:28

 

CARLOS TEIXEIRA (Dorsal Nº 247)

Classificação Geral: 387º - Classificação no Escalão M50: 125º

Tempo Oficial: 2:10:45/Tempo Cronometrado (Tempo do Chip): 2:10:42

Tempo médio/Km: 6m:12s  <=> Velocidade média: 9,69Km/h (*)

 

CARLOS GONÇALVES (Dorsal Nº 248)

Classificação Geral: 308º - Classificação no Escalão M55: 19º

Tempo Oficial: 1:57:29/Tempo Cronometrado (Tempo do Chip): 1:57:18

Tempo médio/Km: 5m:34s  <=> Velocidade média: 10,79Km/h (*)

 

(*) - O Tempo médio/Km e a Velocidade média foram calculados em função dos tempos cronometrados (tempo do chip)

 

Calendário para o mês de Setembro

 

  • 4 - 4ª Corrida dos Moinhos de Penacova - 13,9 Km
  • 10 - 35ª Meia Maratona de S.João das Lampas - 21,0975 Km
  • 18 - 4ª Corrida da Linha - Destak (Cascais) - 10 Km
  • 25 - Meia Maratona de Portugal (Ponte Vasco da Gama) - 21,0975 Km

 

publicado por Carlos M Gonçalves às 17:59

link do post | comentar | favorito
Terça-feira, 6 de Setembro de 2011

4ª CORRIDA DOS MOINHOS DE PENACOVA

O nosso lema "Não ficar em primeiro nem em último para não dar nas vistas" encontrava-se seriamente ameaçado à partida para a nossa repetição na Corrida dos Moinhos de Penacova. Um dos altetas chegou mesmo a pedir autorização aos restantes TARTARUGAS para ficar em último. Este facto reflecte  talvez a deficiente, ou mesmo nula, preparação durante o período de férias. E consciente da sua forma física e psíquica daí o desafio do nosso colega.

 

Mas como "a sorte protege os audazes" ainda não foi desta que quebrámos o nosso lema. Foi mesmo por pouco ...

 

As corridas de montanha têm um encanto especial. Longe do asfalto, mais propício à velocidade, como conversava um dos nossos TARTARUGAS com uma outra atleta que o tinha acompanhado praticamente durante toda a corrida, estas provas apesar de mais exigentes do ponto de vista físico, são sem dúvida mais relaxantes no aspecto psicológico. Libertam-nos. Mas encerram outro tipo de riscos. O número de participantes é francamente inferior ao das chamadas provas populares em estrada. E os atletas presentes apresentam-se invariavelmente numa forma largos degraus acima ao que encontramos nas outras corridas. Aqui não há grande margem. Se nos descuidamos aproximamo-nos perigosamente dos últimos lugares. Mas este é o nosso desafio.

 

A Corrida dos Moinhos de Penacova é já um mito e uma referência. Com um percurso ligeiramente diferente do de 2010, foi uma prova ainda mais estimulante. Com a partida na praia do Reconquilho, os atletas atrevessam o rio através da ponte madeira e dão logo início a um subida pura e dura. Vários foram aqueles que ali logo abandonam o passo de corrida e optam por caminhar numa lógica de poupar algumas energias que poderiam vir a ser necessárias numa fase mais adiantada da corrida. Atingido o centro de Penacova retomamos o percurso do ano passado. As mesmas dificuldades mas com a vantagem de agora já não ser completamente estranho.

 

Após ultrapassarmos o ponto mais alto junto aos moinhos iniciámos a descida vertiginosa também ela com um traçado ligeiramente alterado. Os lugares foram-se definindo logo no início. Depois a prioridade é mais manter as nossas posições.

 

O regresso a Penacova coloca-nos o último grande obstáculo: as escadas que nos levam ao centro da vila. Tentar ultrapassar aquele desnível sempre a correr e sem qualquer paragem é o desafio supremo principalmente quando as forças já não abundam. Mas despois é sempre a descer. Quando revemos o rio "fazemos das fraquezas forças". Já falta pouco. É a última aceleração. Mas atenção que as últimas dezenas de metros são em areia. Difícil, muito difícil.

 

Mas ainda houve energias para um mergulho no rio. Retemperador.

 

Uma certeza ficou nas nossas cabeças. Para o ano estaremos de volta. As provas de montanha são o nosso futuro.Para quem participou esporadicamente em 2010 na primeira corrida deste circuito estaria certamente longe que em 2011 iria marcar presença em quatro provas.

 

Outra grande vantagem deste circuito é que há espaço para tudo. Não faltam lugares para estacionamento, temos tempo para um bom aquecimento, e no final ainda nos oferecem um apetitoso almoço. É o paraíso.

 

Atletas que concluiram a prova: 114 (88 em 2010)

Vencedor: Alberto Almeida (3 Santos Populares) - Tempo Oficial: 0:54:19

 

FREDERICO SOUSA(Dorsal Nº 43)

Classificação Geral: 113º - Classificação no Escalão M45:  18º

Tempo Oficial: 1:48:27/Tempo Cronometrado (Tempo do Chip): 1:48:18

Tempo médio/Km: 7m:47s  <=> Velocidade média:7,70Km/h (*)

 

CARLOS TEIXEIRA (Dorsal Nº 41)

Classificação Geral: 108º - Classificação no Escalão M50: 11º

Tempo Oficial: 1:41:42/Tempo Cronometrado (Tempo do Chip): 1:41:33

Tempo médio/Km: 7m:18s  <=> Velocidade média: 8,21Km/h (*)

 

CARLOS GONÇALVES (Dorsal Nº 42)

Classificação Geral: 100º - Classificação no Escalão M55: 15º

Tempo Oficial: 1:35:26/Tempo Cronometrado (Tempo do Chip): 1:35:18

Tempo médio/Km: 6m:51s  <=> Velocidade média: 8,75Km/h (*)

 

(*) - O Tempo médio/Km e a Velocidade média foram calculados em função dos tempos cronometrados (tempo do chip)

 

Calendário para o mês de Setembro

 

  • 4 - 4ª Corrida dos Moinhos de Penacova - 13,9 Km
  • 10 - 35ª Meia Maratona de S.João das Lampas - 21,0975 Km
  • 18 - 4ª Corrida da Linha - Destak (Cascais) - 10 Km
  • 25 - Meia Maratona de Portugal (Ponte Vasco da Gama) - 21,0975 Km

 

publicado por Carlos M Gonçalves às 00:08

link do post | comentar | favorito

.mais sobre mim

.pesquisar

 

.Novembro 2018

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30

.posts recentes

. CORRIDA DA ÁGUA

. MARATONA DO PORTO

. TRAIL DA REAL TAPADA

. CORRIDA DO MONTEPIO

. EDP Maratona de Lisboa

. Vodafone Meia Maratona de...

. Corrida ActivoBank/Clube ...

. CORRIDA FARMACÈUTICOS

. Corrida do Tejo – dez ano...

. CORRIDA DA LINHA

.arquivos

. Novembro 2018

. Outubro 2018

. Setembro 2018

. Julho 2018

. Junho 2018

. Maio 2018

. Abril 2018

. Março 2018

. Fevereiro 2018

. Janeiro 2018

. Dezembro 2017

. Novembro 2017

. Outubro 2017

. Setembro 2017

. Agosto 2017

. Julho 2017

. Junho 2017

. Maio 2017

. Abril 2017

. Março 2017

. Fevereiro 2017

. Janeiro 2017

. Dezembro 2016

. Novembro 2016

. Outubro 2016

. Setembro 2016

. Julho 2016

. Junho 2016

. Maio 2016

. Abril 2016

. Março 2016

. Fevereiro 2016

. Janeiro 2016

. Dezembro 2015

. Novembro 2015

. Outubro 2015

. Setembro 2015

. Agosto 2015

. Julho 2015

. Junho 2015

. Maio 2015

. Abril 2015

. Março 2015

. Fevereiro 2015

. Janeiro 2015

. Dezembro 2014

. Novembro 2014

. Outubro 2014

. Setembro 2014

. Julho 2014

. Junho 2014

. Maio 2014

. Abril 2014

. Março 2014

. Fevereiro 2014

. Janeiro 2014

. Dezembro 2013

. Novembro 2013

. Outubro 2013

. Setembro 2013

. Agosto 2013

. Julho 2013

. Junho 2013

. Maio 2013

. Abril 2013

. Março 2013

. Fevereiro 2013

. Janeiro 2013

. Dezembro 2012

. Novembro 2012

. Outubro 2012

. Setembro 2012

. Julho 2012

. Junho 2012

. Maio 2012

. Abril 2012

. Março 2012

. Fevereiro 2012

. Janeiro 2012

. Dezembro 2011

. Novembro 2011

. Outubro 2011

. Setembro 2011

. Agosto 2011

. Junho 2011

. Maio 2011

. Abril 2011

. Março 2011

. Fevereiro 2011

. Janeiro 2011

. Dezembro 2010

. Novembro 2010

. Outubro 2010

. Setembro 2010

. Agosto 2010

. Julho 2010

. Junho 2010

. Maio 2010

. Abril 2010

. Março 2010

. Fevereiro 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

.links

.subscrever feeds