Sábado, 27 de Março de 2010

20ª MEIA MARATONA DE LISBOA

À partida a boa disposição reinava. Após um primeiro encontro, mais complicado do que se previa,  na Estação Fluvial de Alcântara, os atletas dirigiram-se para o local da partida na Praça da Portagem da Ponte 25 de Abril. Chegaram com cerca de uma hora e meia de antecedência. Havia assim todo o tempo para um bom aquecimento e mentalização para a distância que iriam ter pela frente. Tínhamos também a possibilidade de escolha de um bom local para a partida evitando, na medida do possível, os habituais atropelos e empurrões.

 

Em jeito de curiosidade há que referir que foi no ano passado, e exactamente nesta prova, que estes três antigos jogadores de Badminton se transformaram em corredores de provas de Fundo. Alguns já tinham participado isoladamente em outras corridas, mas nunca com a regularidade e empenho como nestes últimos doze meses. Foi aqui que tudo começou. E a partir deste ponto nunca mais pararam.

 

Todos estes artistas depositavam grandes esperanças nesta corrida tendo como grande objectivo não só melhorar os tempos anteriores mas também estabelecerem, quiçá, um tempo de referência, de preferência o melhor nesta distância. Todos eles têm um tempo recorde em meias maratonas registado no ano passado na "Meia Maratona dos Palácios". Mas esta prova teve um perfil muito próprio com um traçado longe de ser plano e com a particularidade de terminar a descer já em Queluz e no aproximar da meta. Por isso as nossas Tartarugas consideram que aqueles tempos não têm o mesmo significado que os obtidos em outras corridas de 21,0975 m.

 

Como sempre o amontoado de participantes junto à partida é enorme, iniciando-se a prova mais aos empurrões do que propriamente a correr. Toda a Ponte 25 de Abril é feita em grande congestionamento como se tratasse do trânsito em hora de ponta. Perante este cenário é fácil perceber que quem não parte logo nos primeiros lugares vê os seus tempos muito comprometidos. Facilmente se podem perder 5 ou mais minutos na travessia do rio Tejo. Até Alcântara, e mesmo sempre a descer, não há grandes oportunidades para se imprimirem andamentos mais vivos. Pode-se mesmo dizer que a corrida só começa a partir do primeiro abastecimento localizado perto do quinto quilómetro. Daqui para a frente, e até ao final, os atletas não têm descanso. O percurso sempre plano não ajuda. E as longas rectas, em alcatrão, são porventura um elemento um pouco desmotivador.

 

Como sempre a prova esteve bem organizada, com múltiplos abastecimentos de água, e com o público constantemente a aplaudir e a puxar pelos atletas. Uma vez mais foi forte a presença de estrangeiros, com destaque particular para "nuestros hermanos". E como é bastante agradável registar a diversidade de idades dos vários corredores.

 

Tudo estava a correr de feição com uma temperatura amena e sem elementos meteorológicos perturbadores para os atletas. Ora bem isto foi para a maioria. No entanto para os que sofrem com o calor a subida da temperatura e o desaparecimento das núvens revelou-se um grande adversário.

 

Mas com maior ou menor esforço todos lá foram terminando esta longa corrida. Uma meia maratona não é só o dobro da distância das habituais corridas de 10 quilómetros. Exige uma grande capacidade de sacrifício e uma boa gestão mental e física do esforço. Talvez se possa afirmar que é uma prova mais táctica do que de resistência.

 

As três Tartarugas mostraram o bom momento de forma que atravessam. Dois dos atletas deste nosso grupo melhoraram os tempos anteriormente registados na Meia Maratona de Lisboa. E só não estabeleceram um recorde nesta distância porque ao participarem na atrás referida corrida dos Palácios são detentores de um tempo melhor.

 

Apesar de à partida nos parecer que havia menos participantes na realidade terminaram 5475 corredores, tendo primeiro atleta cruzado a linha de meta com um tempo recorde de  0:58:23.

 

Para a memória futura fica o registo do desempenho dos três valentes corredores.

 

FREDERICO SOUSA

Classificação Geral: 5132º- Classificação no Escalão (M 4549): 592º

Tempo Oficial: 2:34:06/ Tempo Cronometrado (Tempo do Chip): 2:32:35

Tempo médio/Km: 7m:14s  <=> Velocidade média: 8,30Km/h (*)

 

CARLOS TEIXEIRA

Classificação Geral: 3909º - Classificação no Escalão (M 4549): 501º

Tempo Oficial: 2:10:11/ Tempo Cronometrado (Tempo do Chip): 2:08:45

Tempo médio/Km: 6m:06s  <=> Velocidade média: 9.83 Km/h (*)

 

CARLOS GONÇALVES

Classificação Geral:2197º - Classificação no Escalão (M 5054): 196º

Tempo Oficial: 1:52:47/ Tempo Cronometrado (Tempo do Chip): 1:51:21

Tempo médio/Km: 5m:17s  <=> Velocidade média: 11,37Km/h (*)

 

(*) - O Tempo médio/Km e a Velocidade média foram calculados em função dos tempos cronometrados (tempo do chip)

 

Corridas para o mês de Março

  • 14 de Março: Corrida das Lezírias (V. F. de Xira)
  • 21 de Março: Meia Maratona de Lisboa/EDP
  • 28 de Março: 12 KM de Salvaterra de Magos
publicado por Carlos M Gonçalves às 00:47

link do post | favorito
Comentar:
De
 
Nome

Url

Email

Guardar Dados?

Ainda não tem um Blog no SAPO? Crie já um. É grátis.

Comentário

Máximo de 4300 caracteres



Copiar caracteres

 


.mais sobre mim

.pesquisar

 

.Setembro 2019

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
13
14
15
16
17
18
19
21
22
23
24
25
26
27
28
29

.posts recentes

. CORRIDA DO TEJO

. CORRIDA DA LINHA MÉDIS

. MEIA MARATONA DE S. JOÃO ...

. TRAIL DOS MOINHOS SALOIOS

. CORRIDA DAS FOGUEIRAS

. OEIRAS TRAIL

. PALMELA RUN

. Lx Trail Monsanto

. CORRIDA DE BELÉM

. MEIA MARATONA DE SETÚBAL

.arquivos

. Setembro 2019

. Julho 2019

. Junho 2019

. Maio 2019

. Abril 2019

. Março 2019

. Fevereiro 2019

. Janeiro 2019

. Dezembro 2018

. Novembro 2018

. Outubro 2018

. Setembro 2018

. Julho 2018

. Junho 2018

. Maio 2018

. Abril 2018

. Março 2018

. Fevereiro 2018

. Janeiro 2018

. Dezembro 2017

. Novembro 2017

. Outubro 2017

. Setembro 2017

. Agosto 2017

. Julho 2017

. Junho 2017

. Maio 2017

. Abril 2017

. Março 2017

. Fevereiro 2017

. Janeiro 2017

. Dezembro 2016

. Novembro 2016

. Outubro 2016

. Setembro 2016

. Julho 2016

. Junho 2016

. Maio 2016

. Abril 2016

. Março 2016

. Fevereiro 2016

. Janeiro 2016

. Dezembro 2015

. Novembro 2015

. Outubro 2015

. Setembro 2015

. Agosto 2015

. Julho 2015

. Junho 2015

. Maio 2015

. Abril 2015

. Março 2015

. Fevereiro 2015

. Janeiro 2015

. Dezembro 2014

. Novembro 2014

. Outubro 2014

. Setembro 2014

. Julho 2014

. Junho 2014

. Maio 2014

. Abril 2014

. Março 2014

. Fevereiro 2014

. Janeiro 2014

. Dezembro 2013

. Novembro 2013

. Outubro 2013

. Setembro 2013

. Agosto 2013

. Julho 2013

. Junho 2013

. Maio 2013

. Abril 2013

. Março 2013

. Fevereiro 2013

. Janeiro 2013

. Dezembro 2012

. Novembro 2012

. Outubro 2012

. Setembro 2012

. Julho 2012

. Junho 2012

. Maio 2012

. Abril 2012

. Março 2012

. Fevereiro 2012

. Janeiro 2012

. Dezembro 2011

. Novembro 2011

. Outubro 2011

. Setembro 2011

. Agosto 2011

. Junho 2011

. Maio 2011

. Abril 2011

. Março 2011

. Fevereiro 2011

. Janeiro 2011

. Dezembro 2010

. Novembro 2010

. Outubro 2010

. Setembro 2010

. Agosto 2010

. Julho 2010

. Junho 2010

. Maio 2010

. Abril 2010

. Março 2010

. Fevereiro 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

.links

.subscrever feeds