Sábado, 28 de Fevereiro de 2015

CORRIDA DO ATLÂNTICO

100 Corridas.png

 1037(2010), 1319(2011), 1423(2012), 1613(2013), 1568(2014) e 1809(2015).

 

Estes números, aparentemente desordenados e desprovidos de qualquer lógica, não constituem um enigma para serem decifrados por quem estiver a ler esta crónica. São antes a evolução do número de atletas que terminaram a Corrida do Atlântico, outrora designada por Grande Prémio do Atlântico, e desde o ano de 2010 em que as LEBRES E TARTARUGAS, enquanto tal, iniciaram as suas participações na corrida organizada pelo Núcleo Sportinguista da Costa de Caparica e que tem como palco aquele que foi eleito, nos idos anos de sessenta e setenta, como a escolha natural de alguma classe média Lisboeta para a sua residência de fim-de-semana e, até mesmo, para as suas férias de Verão. De então para cá registou-se um aumento à volta de 75% no número de atletas “finalistas” desta simpática, e cada vez mais popular, corrida.

 

Após algumas participações de uma forma mais desfalcada as LEBRES E TARTARUGAS compareceram na sua máxima força na Corrida do Atlântico contando mesmo com alguns reforços já habituais. Além do trio fundador deslocaram-se à Costa de Caparica a Catarina Santos, o Gonçalo Sousa e o Pedro Antunes que contribuíram significativamente para que pudéssemos inscrever o nosso nome na classificação por equipas. E, apesar de estar inscrito como individual, o Gustavo Veríssimo, amigo do Pedro, também se juntou à nossa família desportiva.

 

Apesar de andarmos a “pregar” que não nos devemos envolver em muitas corridas em cada mês, o Frederico e o Carlos Gonçalves cumpriram neste domingo a sua sexta prova em 2015, sendo que cinco delas foram em fins-de-semana consecutivos. E o outro Carlos só não nos acompanhou porque ainda anda às voltas com a sua lesão.

 

Há que ter alguma contenção, até porque já não vamos para novos …

 

Longe do temporal que nos brindou em 2011, acabámos por ter alguma sorte com as condições meteorológicas deste domingo tendo em consideração as previsões mais pessimistas divulgadas na véspera. Relativamente à edição de 2015 a organização anunciou que este ano teríamos um percurso novo. Não notámos e, salvo algum pormenor que nos escapou, não registámos qualquer novidade face aos últimos anos. E, à semelhança das anteriores edições, até se manteve um último quilómetro um pouco mais esticado do que os restantes nove.

 

A maior afluência de atletas fez-se notar logo de manhã bem cedo quando constatámos que o estacionamento estava bem mais difícil.

 

À hora marcada dá-se o agrupamento dos nossos convivas. “Para mais tarde recordar” as Tartarugas perfilam-se diante da máquina fotográfica da nossa Repórter de serviço, e futura Mãe (está quase, quase, quase …), Catarina.

 Corredores.JPG

 Algumas caras conhecidas, outras nem por isso, mas todos juntos com um semblante de satisfação e aguardando ansiosamente pelo sinal da largada. Em simultâneo com os participantes da Caminhada, e com os consequentes atropelos e encontrões, os atletas da prova dos dez quilómetros fazem-se à estrada. Só já muito próximo do paredão é que encontramos algum espaço disponível para darmos largas às nossas capacidades atléticas. É o ponto alto da prova com os “surfistas” de serviço a alegrarem o já de si espectacular cenário do Oceano Atlântico em todo o seu fulgor. Talvez por uma vez os olhos dos passeantes do paredão se desviaram do mar para acompanhar os muitos atletas que praticavam o seu “hobby” de eleição.

 

Cumprido o sexto quilómetro temos o único abastecimento de água não se registando a confusão e os atropelos das anteriores edições. De erros ninguém está livre, e “só não erra quem não faz”. E a obrigação é de aprender com os erros.

 

Esta é também a única fase da nossa corrida em que corremos em piso mas mole. Mas por pouco tempo. Um pouco mais à frente regressamos à estrada para atacar os derradeiros quilómetros. A última e derradeira recta parece nunca mais acabar. Mas quando cumprimos finalmente a última curva a meta está logo ali à nossa mercê. Último “sprint”, últimas ultrapassagens.

 

Com esta participação as LEBRES E TARTARUGAS completaram 110 corridas em conjunto. O nosso objectivo imediato é atingirmos a centena e meia e depois lançarmo-nos ao duplo “centenário” de corridas. Já faltou mais.

 

De novo entra em acção a repórter Catarina, na companhia da Treinadora, registando a chegada dos nossos atletas dos dez quilómetros. Com a felicidade estampada no rosto todos dão por bem entregue a sua deslocação à “margem sul” numa manhã de domingo que até se revelou bastante agradável.

 

Os mais de mil e oitocentos atletas à chegada fazem-se sentir em toda a prova. Praticamente não se formam grupos isolados mais parecendo um longo pelotão que, como uma cobra, umas vezes estica e outras encolhe.

 

Atletas que concluiram a prova: 1809

Vencedor: PEDRO ARSÉNIO (CA Odimarq) - 0:32:21

 

CATARINA SANTOS (Dorsal Nº1609)

Classificação Geral: 968º - Classificação no Escalão F0034: 28º

Tempo Oficial: 0:55:10/Tempo Cronometrado (Tempo do Chip): 0:53:04

Tempo médio/Km: 5m:18s <=> Velocidade média: 11,31 Km/h(*)

 

GONÇALO SOUSA (Dorsal Nº1844)

Classificação Geral: 1521º - Classificação no Escalão M0034: 245º

Tempo Oficial: 1:04:37/Tempo Cronometrado (Tempo do Chip): 1:02:29

Tempo médio/Km: 6m:15s <=> Velocidade média: 9,60 Km/h(*)

 

PEDRO ANTUNES (Dorsal Nº1609)

Classificação Geral: 1689º - Classificação no Escalão M0034: 254º

Tempo Oficial: 1:10:27/Tempo Cronometrado (Tempo do Chip): 1:08:21

Tempo médio/Km: 6m:50s <=> Velocidade média: 8,78 Km/h(*)

 

FREDERICO SOUSA (Dorsal Nº1606)

Classificação Geral: 1306º- Classificação no Escalão M5054: 117º

Tempo Oficial: 1:00:20/Tempo Cronometrado (Tempo do Chip): 0:58:12

Tempo médio/Km: 5m:49s <=> Velocidade média: 10,31 Km/h(*)

 

CARLOS TEIXEIRA (Dorsal Nº1607)

Classificação Geral: 722º - Classificação no Escalão M5054: 65º

Tempo Oficial: 0:51:52/Tempo Cronometrado (Tempo do Chip): 0:49:46

Tempo médio/Km: 4m:59s  <=> Velocidade média: 12,06Km/h (*)

 

CARLOS GONÇALVES (Dorsal Nº1608)

Classificação Geral: 711º - Classificação no Escalão M5559: 47º

Tempo Oficial: 0:51:46/Tempo Cronometrado (Tempo do Chip): 0:49:41

Tempo médio/Km: 4m:58s  <=> Velocidade média: 12,08Km/h (*)

 

GUSTAVO VERÍSSIMO (Dorsal Nº1779)

Classificação Geral: 1490º - Classificação no Escalão M4044: 251º

Tempo Oficial: 1:04:02/Tempo Cronometrado (Tempo do Chip): 1:01:56

Tempo médio/Km: 6m:12s  <=> Velocidade média: 9,69Km/h (*)

 

Corridas do Mês de Fevereiro

  • 1 - Rota da Fonte da Pipa (Torres Vedras) - 12,3 Km
  • 8 - Grande Prémio de Mem Martins -10 Km
  • 15 - 20 KMS de Cascais - 20 Km
  • 22 - Corrida do Atlântico (Costa de Caparica) - 10 Km

 

Calendário para o Mês de Março

  • 1 - Corrida da Árvore (Lisboa/Serra de Mosnanto) - 10 Km
  • 8 - Corrida das Lezírias (V. F. de Xira) -15,5 Km
  • 15 - Trail da Barreira (Barreira/Leiria) - 25 Km
  • 22 - Meia Maratona de Lisboa - 21,0975 Km
publicado por Carlos M Gonçalves às 13:15

link do post | comentar | favorito
|

.mais sobre mim

.pesquisar

 

.Novembro 2017

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30

.posts recentes

. CORRIDA DAS CASTANHAS

. MARATONA DO PORTO

. 20 KMS DE ALMEIRIM

. CORRIDA DO MONTEPIO

. MARATONA DE LISBOA

. CORRIDA SAMS QUADROS

. CORRIDA DO TEJO

. CORRIDA DA LINHA

. MEIA MARATONA DE S. JOÃO ...

. CORRIDA DOS MOINHOS DE PE...

.arquivos

. Novembro 2017

. Outubro 2017

. Setembro 2017

. Agosto 2017

. Julho 2017

. Junho 2017

. Maio 2017

. Abril 2017

. Março 2017

. Fevereiro 2017

. Janeiro 2017

. Dezembro 2016

. Novembro 2016

. Outubro 2016

. Setembro 2016

. Julho 2016

. Junho 2016

. Maio 2016

. Abril 2016

. Março 2016

. Fevereiro 2016

. Janeiro 2016

. Dezembro 2015

. Novembro 2015

. Outubro 2015

. Setembro 2015

. Agosto 2015

. Julho 2015

. Junho 2015

. Maio 2015

. Abril 2015

. Março 2015

. Fevereiro 2015

. Janeiro 2015

. Dezembro 2014

. Novembro 2014

. Outubro 2014

. Setembro 2014

. Julho 2014

. Junho 2014

. Maio 2014

. Abril 2014

. Março 2014

. Fevereiro 2014

. Janeiro 2014

. Dezembro 2013

. Novembro 2013

. Outubro 2013

. Setembro 2013

. Agosto 2013

. Julho 2013

. Junho 2013

. Maio 2013

. Abril 2013

. Março 2013

. Fevereiro 2013

. Janeiro 2013

. Dezembro 2012

. Novembro 2012

. Outubro 2012

. Setembro 2012

. Julho 2012

. Junho 2012

. Maio 2012

. Abril 2012

. Março 2012

. Fevereiro 2012

. Janeiro 2012

. Dezembro 2011

. Novembro 2011

. Outubro 2011

. Setembro 2011

. Agosto 2011

. Junho 2011

. Maio 2011

. Abril 2011

. Março 2011

. Fevereiro 2011

. Janeiro 2011

. Dezembro 2010

. Novembro 2010

. Outubro 2010

. Setembro 2010

. Agosto 2010

. Julho 2010

. Junho 2010

. Maio 2010

. Abril 2010

. Março 2010

. Fevereiro 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

.links

.subscrever feeds